Pedalar e Caminhar pelo Património regressa em março

Entre março e julho, a iniciativa Pedalar e Caminhar pelo Património promete desvendar alguns dos locais mais bonitos do concelho, assim como histórias e curiosidades sobre cada um. O programa é composto por oito passeios, a pé ou em Bicicleta Todo o Terreno, que vão percorrer desde a Lagoa Pequena ao Cabo Espichel, passando pela Serra do Risco e pelo Castelo de Sesimbra.

As atividades são acompanhadas por técnicos de desporto e da área do património, que, em cada paragem, fazem um enquadramento do local e da sua história. Este mês, o programa propõe dois passeios a pé: um pelas terras de Calhariz, dia 17, e outro entre a Serra e o Vale do Risco, dia 31.

Na primeira caminhada, com ponto de encontro marcado na antiga escola das Pedreiras, os participantes são guiados até à Quinta de Calhariz, na posse da mesma família deste o séc. XV, e em 1957 recebeu a rainha Isabel II de Inglaterra, e à Casa dos Duques de Palmela. Por entre tanta riqueza histórica e patrimonial, é destacado o lagar hidráulico seiscentista do arquiteto João Rodrigues Mouro e o lagar novo do tempo da gestão agrícola desenvolvida pelo escritor Alexandre Herculano.

Continuando por terras de Calhariz, no último domingo de março, os amantes da caminhada vão poder admirar a beleza da Serra do Risco, com paragem nos tholos do Calcolítico da Roça do Casal do Meio, estrutura funerária que acabou por ser reutilizada na Idade do Bronze, e nas Marmitas do Gigante, depressões formadas pela erosão fluvial no leito da Ribeira do Risco.

Os passeios decorrem entre as 9 e as 13 horas, são limitados a 30 participantes por percurso e têm um custo de 3 euros.

Partilhe esta notícia