Dificuldade em adormecer, acordar diversas vezes durante a noite, sono agitado ou perturbado por sonhos, acordar muito cedo, são queixas frequentes na prática clínica.

Como sempre, a Medicina Tradicional Chinesa tem uma abordagem holística deste problema, relacionando o corpo, a mente, o sangue e a energia dos órgãos.

Quando a qualidade do sono se encontra alterada é necessário, em primeiro lugar, despistar causas externas e temporárias, como o ambiente demasiado frio ou quente, ingestão de estimulantes como café ou chá, preocupação com algo específico. Também outros fatores como dor, prurido ou asma podem perturbar o sono. No entanto, eliminando estas causas o sono normaliza.

Se a perturbação do sono não está associada a situações como as acima descritas, então é necessário perceber qual o desequilíbrio que está na sua origem. O diagnóstico em Medicina Chinesa valoriza a história do paciente, bem como a situação atual, considerando o padrão de sono, os sonhos, a posição preferencial para dormir, falar, rir ou chorar durante o sono, entre outras informações. Todas as informações são pistas úteis e fundamentais. Só assim poderemos tentar tratar a causa e não apenas atenuar os sintomas.

São várias as ferramentas utilizadas pela Medicina Tradicional Chinesa para o tratamento da insónia. A acupuntura, a fitoterapia, a dietética chinesa, o Tai Chi e outras estratégias simples que podemos adotar, como é o exemplo da posição para dormir.

A melhor posição para adormecer é deitar sobre o lado direito, com o braço direito ligeiramente fletido em frente à almofada, o braço esquerdo pousado ao longo do corpo e as pernas ligeiramente fletidas. Nesta posição o coração encontra-se numa posição mais alta e o sangue circula livremente, o fígado está numa posição mais baixa, com mais sangue o que permite que o Shen (energia mental) “enraíze”, recolha ao interior, aprofunde… e a pessoa adormece. São estratégias simples, naturais e sem efeitos secundários.

A qualidade do sono é essencial para a manutenção da nossa saúde. É quando a energia recolhe ao interior que desempenha a sua ação defensiva, procedendo à reparação dos danos causados pela atividade diária. É o processo comparável ao que no ocidente denominamos sistema imunitário.

A Medicina Tradicional Chinesa assenta num conhecimento milenar, com uma riqueza extraordinária que podemos e devemos aproveitar.

 

 

Ana Sequeira

Especialista em Medicina Tradicional Chinesa

Partilhe esta notícia