A Petróleos de Portugal – Petrogal S.A., a Câmara Municipal de Sines e um conjunto de 30 entidades locais assinaram, esta quarta-feira, dia 10 de dezembro, nos Paços do Concelho, protocolos de colaboração relativos a 2014.

Os protocolos envolvem a atribuição pela empresa de um apoio de 300 mil euros destinado ao reforço das atividades das coletividades e instituições nas áreas da cultura, desporto e solidariedade social.

A distribuição dos montantes atribuídos é a seguinte:

Academia de Ginástica de Sines: € 10000

Andebol Clube de Sines: € 5000

Associação Caboverdiana de Sines e Santiago do Cacém: € 5000

Associação de Caçadores do Concelho de Sines: € 1000

Associação A Gralha: € 5000

Associação Arte Velha: € 3000

Assoc. Hum. de Bombeiros Voluntários de Sines: € 33000

Associação dos Serviços Sociais dos Trabalhadores das Autarquias Locais de Sines: € 5000

Associação Pro Artes de Sines: € 15500

Associação Prosas – Projeto Sénior de Artes e Saberes: € 2000

Associação Recreativa de Dança Sineense: € 6000

Associação Sines Solidária: € 1000

Câmara Municipal de Sines: € 133 000

Cáritas Paroquial: € 2000

Centro Cultural Emmerico Nunes: € 3000

Cercisiago: € 3000

Clube de Natação do Litoral alentejano: € 4000

Clube de Ténis de Sines: € 500

Clube Náutico de Sines: € 2000

Comissão Fabriqueira da Paróquia de Sines: € 2000

Contra Regra: € 5000

Ginásio Clube de Sines: € 2000

Hóquei Clube Vasco da Gama: € 3000

Independentes Futsal Associação: € 3000

Junta de Freguesia de Porto Covo: € 10000

Missão Coragem: € 1000

Rádio Sines: € 5000

Santa Casa da Misericórdia de Sines: € 5000

Siga a Festa – Comissão de Carnaval: € 12000

SMURSS: € 3000

Vasco da Gama Atlético Clube: € 10000

Na cerimónia de assinatura, o presidente da Câmara, Nuno Mascarenhas, agradeceu os apoios concedidos e disse esperar que a “parceria se mantenha, para benefício do movimento associativo e da autarquia”. Apelou à refinaria para que, em 2015, seja possível assinar os protocolos até ao final do primeiro trimestre do ano de modo a que as instituições possam aceder mais cedo aos valores atribuídos.

José Martinho Correia, diretor da Refinaria de Sines, disse que, apesar da crise que a indústria da energia atravessa, devido ao cada vez mais forte contexto regulatório, a empresa decidiu prosseguir a sua “política de responsabilidade social para com a comunidade siniense” e fará um esforço para manter este apoio nos próximos anos.

Partilhe esta notícia