Miguel Gaboleiro, natural de Sesimbra, conquistou a sua primeira coroa nacional em SX2, na última corrida da temporada, disputada em Parceiros, concelho de Leiria.

O piloto sesimbrense, em declarações ao Distritonline, confessou sentir-se “com o dever cumprido” e “ainda mais motivado para seguir em frente e evoluir cada vez mais”. “Trabalhei durante todo o ano para vencer, obviamente que estava consciente das dificuldades e da qualidade da concorrência, no entanto, ganhar foi o que sempre tive em mente”, realçou.

Apesar de ser apenas 8.º absoluto e 3.º da classe na última corrida, Miguel Gaboleiro obteve os pontos suficientes para ser campeão em SX2 e assim “roubar” o título ao seu colega de equipa Sandro Peixe.

Para o piloto, de 22 anos, sagrar-se campeão na última jornada do Campeonato Nacional de Supercross foi bom para si e para a modalidade, uma vez que a indecisão na luta pelo título “levou mais pessoas à última corrida e deu mais emoção ao campeonato português”.

“Os meus objetivos para a próxima época passam por fazer crescer o meu nome e de todos os meus patrocinadores a um nível internacional”, explicou o jovem sesimbrense.

Em relação ao que o fascina na modalidade, Miguel Gaboleiro, não hesitou na resposta, destacando a “exigência física e psicológica” e o “trabalho que existe por de trás das corridas”, como os fatores primordiais que alicerçam a paixão que nutre pelo Supercross. “Dá-me muito gozo treinar afincadamente para estar a 100% nas provas”, acrescentou.

Apesar da tenra idade, o piloto de Sesimbra não esconde que conquistar um título internacional é o grande objetivo para o futuro. “Sei que não é fácil e que só com a ajuda dos meus patrocinadores e de toda a família será possível, mas se continuarmos no caminho certo aos poucos chegamos lá”, concluiu.

 

Partilhe esta notícia