O Comando-local da Polícia Marítima de Lisboa realizou, no dia 10 de fevereiro, entre as 10h30 e as 16h00, uma ação de fiscalização e policiamento na zona ribeirinha do Barreiro, na margem direita do rio Coina, no estuário do rio Tejo, dirigida à atividade ilegal de captura e comercialização de bivalves, numa zona de produção com classificação proibida, que resultou na apreensão de 600kg de amêijoa-japonesa.

​Nesta ação foram intercetados e fiscalizados vários indivíduos ligados ao comércio de amêijoa-japonesa e apanhadores ilegais. Foi também fiscalizada uma viatura comercial que se encontrava carregada com cerca de 600 kg destes bivalves, já acondicionados no seu interior, sem os respetivos documentos de acompanhamento, nomeadamente o Documento de Registo de Moluscos Bivalves, referentes à zona de produção dos mesmos. 

Foram apreendidos, como medida cautelar de polícia, os 600 kg de amêijoa-japonesa, três crivos de calibragem dos bivalves, uma balança portátil, diversos sacos vazios para acondicionamento e embalagem dos bivalves, utilizados na prática desta atividade ilegal.

Das infrações constatadas, será efetuado o respetivo auto de notícia que dará origem à instauração de um processo de contraordenação, ficando os bens apreendidos à ordem do mesmo.  

Estiveram empenhados nesta ação quatro elementos e uma viatura todo-o-terreno da Polícia Marítima.

Autoridade Marítima Nacional