O Comando-local da Polícia Marítima de Lisboa realizou, no dia 10 de março, no período entre as 09h30 e as 15h30, uma ação de fiscalização e policiamento dirigida à atividade ilegal de captura e comercialização de amêijoa-japonesa, junto à margem esquerda do rio Tejo, na zona ribeirinha do Barreiro, na Avenida da Praia.

Desta ação resultou a interceção e fiscalização de um indivíduo, comprador de amêijoa-japonesa aos apanhadores ilegais, bem como de uma viatura comercial que se encontrava carregada com cerca de três toneladas destes bivalves no seu interior, sem que fossem cumpridas as regras higiossanitárias a que os mesmos estão sujeitos no manuseamento e transporte.  

Mais de metade destes bivalves tinham tamanho subdimensionado e encontravam-se sem os respetivos documentos de acompanhamento, referentes à zona de produção dos mesmos, a serem emitidos pelo apanhador, de forma a ser feita a rastreabilidade dos molúsculos. Neste período, decorre ainda uma proibição temporária de captura e comercialização nesta zona de produção, delimitada no estuário do rio Tejo.  

Como medida cautelar de polícia foram apreendidas as três toneladas de amêijoa-japonesa, a viatura comercial e os respetivos documentos, bem como crivos de calibragem dos bivalves, balança portátil e diversos sacos de acondicionamento e embalagem dos bivalves, tudo resultado e utilizado na prática desta atividade ilegal. 

Nesta ação estiveram empenhados sete elementos e duas viaturas todo-o-terreno da Polícia Marítima, tendo sido efetuado o respetivo auto de notícia das infrações constatadas.

Fonte/foto:amn.pt