​A informação foi recebida pelo Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal, pelas 15h30, através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC-Lisboa), dando conta de que se encontravam três pessoas em dificuldades, numa língua de areia, em frente à praia da Figueirinha.

Foi, de imediato, empenhada uma embarcação de alta velocidade do Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal, que chegou ao local pelas 15h35, onde os elementos da Polícia Marítima verificaram que dois jovens e um homem de 52 anos haviam conseguido regressar à praia.

Os dois jovens encontravam-se bem, sem necessidade de assistência médica, no entanto, dado o homem apresentar sinais de exaustão, foi solicitada assistência médica para o local, tendo a equipa do INEM, após avaliar o seu estado, solicitado o apoio da Polícia Marítima para que fosse realizado o seu transporte, por via marítima, para doca das Fontaínhas em Setúbal. 

O cidadão foi, posteriormente, transportado pela ambulância do INEM para o Hospital de São Bernardo em Setúbal.

De acordo com o cidadão assistido, o incidente ocorreu quando tentava ajudar o filho e um amigo, ambos menores, que estavam a ser arrastados pela corrente de maré que se fazia sentir, tendo ficado exausto e sem capacidade para chegar à praia. 

Esta é uma situação relativamente frequente na língua de areia dos baixos da Figueirinha, e pode tornar-se extremamente perigosa quando os banhistas tentam regressar a nado à praia por terem sido surpreendidos pela subida da maré. Verifica-se normalmente com pessoas que desconhecem a praia e iniciam os passeios durante a baixa-mar.

A Autoridade Marítima Nacional alerta todos os banhistas que deverão ter sempre cuidado e precaução com a subida da maré, para evitar situações em que fiquem isolados e sem capacidade de regressar a terra. 

Fonte:www.amn.pt


Partilhe esta notícia