O Porto de Setúbal avançou com a elaboração de três estudos e projetos: Empreitada de Aproveitamento da Área Líquida Exterior da Doca dos Pescadores; Empreitada do Porto de Abrigo das Praias do Sado; elaboração do Projeto e Estudo de Impacte Ambiental do “Projeto de Melhoria da Acessibilidade Marítima ao Porto de Setúbal”.

O primeiro, comparticipado pelo PROMAR, com um valor de cerca de 25 mil euros, destina-se a criar um conjunto de postos de acostagem para embarcações das atividades relacionadas com a marítimo-turística e, por sua vez, permitir um melhor aproveitamento da Doca dos Pescadores para as embarcações de pesca.

O segundo, com um valor de cerca de 30 mil euros, vai permitir a reabilitação do molhe da EDP, na zona em frente à central elétrica das Praias do Sado, possibilitando criar postos de acostagem para embarcações, de um modo ordenado e com condições de segurança.

A elaboração do Projeto e do Estudo  de Impacte Ambiental do “Projeto de Melhoria da Acessibilidade Marítima ao Porto de Setúbal”, no valor de cerca de 200 mil euros, é o primeiro passo para a realização das dragagens de aprofundamento do Canal da Barra do Porto de Setúbal em um a dois metros, criando condições para o porto continuar a receber os navios Shortsea, que têm vindo a aumentar de dimensão e calado.

 

Partilhe esta notícia