Como coordenador do Pelouro do Meio Ambiente do Concelho de Almada pelo Partido, Centro Democrata Social (C.D.S.), gostaria de endereçar a todos os Cidadãos deste Concelho algumas palavras sobre este tema.

Tal como todos sabem, durante muitos anos o desenvolvimento industrial e agrícola e a preservação do meio ambiente, “jogavam” em campos opostos, pelo que este último sofreu as consequências de um desenvolvimento
massivo, desregrado e pouco respeitador do meio em que hoje vivemos.

Hoje, investir na protecção e recuperação de áreas naturais é a única saída para garantir a sobrevivência das actividades económicas. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planeamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos.

Quando ouvimos falar nas questões ambientais e na degradação do ambiente do nosso planeta, de um modo geral temos a tendência a culpabilizar os outros, esquecendo-nos que nós próprios que também temos a nossa parte de culpa através de atitudes muito simples, como sejam o atirar um papel, um maço de tabaco vazio, uma ponta de cigarro etc., mas que no seu conjunto colaboram na destruição do nosso meio ambiente.

Este tema que hoje em dia é tão discutido, deverá ter início nas escolas logo na Pré, Ensino Básico, para que as crianças que iniciam os seus estudos sejam informadas dos danos que provocam ao planeta com os seus pequenos actos, bem assim como se devem comportar-se perante o nosso meio
ambiente e de como preservá-lo.

Competirá às respectivas autoridades que elaboram os manuais escolares, incorporar nos seus conteúdos estas matérias, de modo simples mas eficaz, por forma a que o seu comportamento no futuro, seja de protecção e respeito pelo meio ambiente e pela Natureza no seu todo.

Todos nós temos a noção que cada Concelho tem de preservar o Meio Ambiente dentro da sua área geográfica, procedendo da melhor forma à recolha de lixos e à sua deposição nos locais pré destinados. Devem todos os Municípios controlar as áreas menos visíveis e onde normalmente são depositados os lixos dos mais diversos tipos, alguns de elevado grau de toxicidade e que ficarão expostos ao ar por longos períodos.

A eliminação e posterior controlo de pragas que normalmente surgem nos núcleos habitacionais, urbanos e industriais, (ratos, baratas e outros ectoparasitas) que normalmente proliferam nas nossas Freguesias Vilas e Cidades, estes são pontos essenciais para manter Município limpo e salutar.

Por outro lado, há a necessidade de punir os prevaricadores poluidores do meio ambiente, e não deixar passar em branco, acções verdadeiramente reprováveis. Não deverá haver contemplações. Cumprir e fazer cumprir a legislação em vigor. Destruir, é fácil e rápido mas repor o que a natureza nos
deu é moroso e difícil. Sabemos hoje que todos os recursos que a natureza nos oferece são Finitos.

Coordenador Pelouro Ambiente, Agricultura e Pescas
Concelhia do CDS-PP de Almada
Luís Filipe Silva

Partilhe esta notícia