António Figueira Mendes desloca-se ao Palácio de S. Bento na próxima quarta-feira, 24 de setembro, pelas 14h30, para uma audição pública com a Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública.

Esta audição surge na sequência de uma Petição Pública contra o Encerramento da Repartição de Finanças de Grândola, entregue no final de Julho à Presidente da Assembleia da Republica, para que a matéria fosse alvo de debate em sessão plenária da Assembleia da República.

A Câmara Municipal de Grândola, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia do Concelho e a sociedade civil local estão frontalmente contra a intenção do governo de encerrar a Repartição de Finanças, que a concretizar-se, representaria uma medida injusta e totalmente injustificada, com reflexos negativos no desenvolvimento da região e do país e contrária ao percurso de progresso sustentado que o concelho tem vindo a percorrer nestas últimas décadas.

Os órgãos do Município estão unidos para repudiar esta política do governo de esvaziamento de serviços públicos essenciais às populações.

 

Fonte: CMGrândola

Partilhe esta notícia