Sara Machado Gomes felicita mais um evento de grande envergadura para o nosso pais como é o caso daquele que se inicia hoje em Lisboa, a Web Summit, e que vai até ao dia 8 de Novembro.

“Portugal precisa de entrar na rota dos grandes eventos internacionais, pois conseguem atrair oportunidades de negócio em vários sectores, obrigando ainda que se façam alguns investimentos necessários para que esses eventos possam ocorrer com qualidade e com segurança como é o caso da reabilitação do espaço público, da limpeza e do investimento em segurança que as forças policias tanto anseiam”, afirma a Presidente da Concelhia de Almada do CDS-PP.

Visto tratar-se de um evento considerável que envolve e atrai milhares de pessoas trazendo em complemento mais investimento e mais-valias, Sara Machado Gomes entende que o evento poderia expandir-se, por exemplo, para Almada: “depois de tantos anos de subaproveitamento e subdesenvolvimento do concelho em projectos estruturantes, o CDS-PP em Almada entende que não seria descabido ambicionar uma expansão da Web Summit até ao nosso concelho, pois Almada pode ter todas as condições para que se possa operar uma descentralização do evento, como se faz por exemplo em sentido contrário com o Festival Internacional de Teatro de Almada em salas de Lisboa, e criar-se a oportunidade para receber parte do Web Summit” acrescenta a presidente da concelhia.

Para o CDS-PP Almada, o concelho e o próprio evento teriam a ganhar acrescentando mais valor ao mesmo tirando partido das condições geográficas e da sua proximidade com Lisboa.

“Cada vez mais os países desenvolvidos e as cidades por todo o mundo que vivem viradas para o futuro, têm noção da necessidade e das vantagens da descentralização de determinados eventos, pois trazem consigo mais desenvolvimento, mais oportunidades, atraem mais pessoas e criam postos de trabalho, obrigando ao mesmo tempo a realizarem determinadas obras e melhorias que de outra forma, dificilmente seriam concretizadas ou por falta de verba ou perdidas nas prioridades”, conclui Sara Machado Gomes.

ALMADA TEM DE APOSTAR E ENTRAR NA ROTA DOS GRANDES EVENTOS

O CDS-PP Almada tem consciência que muito há por fazer em Almada no campo das Políticas Sociais, da Segurança, dos Transportes, da Saúde entre outros, e que há prioridades que devem ser tomadas em consideração diariamente afectando recursos disponíveis para essas mesmas prioridades. Contudo, um evento desta categoria como é a Web Summit, poderá ser favorável, como já foi afirmado, a que se realizem melhorias no espaço público, nos transportes, na segurança, e, sobretudo, nas oportunidades de criação de negócios e postos de trabalho a serem criados no âmbito da realização de eventos.

Almada precisa ainda de infraestruturas hoteleiras de qualidade e de um Centro de Congressos que possa também atrair directa e indirectamente novas oportunidades de investimento e em sua consequência, criar mais-valias ao nível da empregabilidade tornando-se numa cidade e num concelho mais competitivo e virado para o empreendedorismo.

NÃO SÓ AO NÍVEL DAS TECNOLOGIAS, MAS UMA OPORTUNIDADE PARA O TURISMO E PARA DAR A CONHECER O CONCELHO

Visto que a Web Summit está para ficar em Portugal, a sua extensão até ao outro lado do rio até ao concelho de Almada, trás também consigo a Inovação, a Tecnologia, o Conhecimento e a Ciência.
Seria uma oportunidade de também em Almada, depois de mais de quarenta anos de muito pouco investimento em sectores estratégicos potencialmente virados para as novas tecnologias, com excepções da Escola Profissional de Almada e da FCT, albergar mais vantagens em termos tecnológicos apostando-se nas startups inovadoras e na proliferação de pólos tecnológicos dinamizadores do desenvolvimento económico aproveitando o “Know How” e o factor humano como motor de crescimento económico para economia uma viável e de futuro.

Também os grandes eventos desta tipologia trazem consigo oportunidades de dar a conhecer o concelho, as suas gentes, a sua gastronomia, as suas praias, a sua Natureza e toda a sua História e vivência quotidiana.

Almada tem ainda muito para dar a conhecer ao longo do seu território, devendo aproveitar todas oportunidades com ambição de transformar um concelho adiado num factor critico de sucesso concentrado e verdadeiramente interessado em mudar o rumo, aproveitando ainda a partilha de culturas e de tradições com a troca de experiências entre as várias nacionalidades..

“Cerca de 60 mil visitantes, distribuídos por cerca de 170 nacionalidades, quase 1500 investidores e promotores, presença da imprensa internacional de todos os cantos do mundo e mais de 1000 oradores que compõem os vários painéis, Almada pode muito bem acolher parte da Web Summit no seu território”, finaliza Sara Machado Gomes, Presidente da Concelhia de Almada do CDS-PP.

O CDS-PP Almada

Partilhe esta notícia