Os Transportes Colectivos do Barreiro (TCB) vão operar no Concelho da Moita, previsivelmente, a partir de dezembro. A assinatura do Protocolo de Entendimento para a Criação de Serviço de Transportes Coletivo Complementar no Concelho da Moita foi assinado, hoje, 12 de outubro. No âmbito da assinatura do protocolo entre os dois municípios, foi feito o percurso no autocarro pelas freguesias do Concelho da Moita, às quais serão alargadas as carreiras dos TCB.

Recorde-se que, na reunião da Câmara Municipal do Barreiro (CMB), realizada a 16 de setembro último, o Executivo aprovou um Protocolo de Entendimento – validado, dias mais tarde, pela Câmara Municipal da Moita –, agora firmado por ambos os municípios, que prevê o alargamento do serviço dos TCB ao Concelho vizinho, nomeadamente, na extensão de duas linhas, particularmente, à União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, e Freguesia de Alhos Vedros. Serão as carreiras nº 1 e 2 que passarão a ligar a Moita à zona urbana do Barreiro.

Na assinatura do protocolo, hoje, o Presidente da CMB, Carlos Humberto de Carvalho, realçou que esta medida é a concretização de “um sonho que tem muitos anos” e que, atualmente, com a alteração da legislação, “passou a ser possível”.

O Autarca barreirense realçou que “os TCB têm hoje uma sustentação financeira que permite integrar este alargamento sem penalizar o serviço” e referiu que os títulos de transporte com bonificação – Passe Jovem, 3ª Idade e + 80 – estão incluídos neste processo.

Por fim, congratulou todos os intervenientes, nos dois municípios, que tornaram possível a concretização deste alargamento, que deverá ter início, segundo Carlos Humberto de Carvalho, no mês de dezembro.

Por seu lado, Rui Garcia, Presidente da Câmara Municipal da Moita (CMM), realçou que este é um momento que “aguardávamos com muita ansiedade e que recebemos com satisfação”. Considerando que os TCB prestam “um serviço de excelência”, enalteceu o facto de brevemente ser possível o seu usufruto por parte da população da Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Vale da Amoreira. “É um contributo significativo para a melhoria da mobilidade da população destas freguesias”, realçou o autarca.

Na conferência de imprensa que se seguiu à assinatura do protocolo, Rui Lopo, Vereador da CMB responsável pelos transportes, salientou que diariamente está prevista a circulação de perto de uma centena de carreiras diárias nas freguesias referidas.

O serviço complementar será prestado numa base tarifária de referência, mantendo os TCB o valor comercial dos títulos próprios, a sua validade temporal e espacial.

O financiamento desta extensão de linhas resultará de receitas próprias dos TCB – cuja rede permite acesso a inúmeros serviços, escolas e comércio, interligando-se com o sistema intermodal de transportes da Área Metropolitana de Lisboa – e da receita gerada pela procura face ao alargamento das duas linhas.

De acordo com o Protocolo, «a criação de um serviço de transportes coletivos complementar e integrado permite estabelecer dinâmicas de mobilidade articuladas, com ganhos no desenvolvimento destes territórios, ao nível económico, social e ambiental, assegurando também um desenvolvimento sustentável das redes de transporte, com caráter complementar à atual rede existente e não em regime de concorrência».

Os Serviços Municipalizados de TCB, recorde-se, nasceram a 24 de fevereiro de 1957 e hoje transportam cerca de 30.000 passageiros por dia.

O texto do protocolo pode ser consultado em http://www.cm-barreiro.pt/uploads/document/file/3053/P3_RL_SMTCB_PROTOCOLO_DE_ENTENDIMENTO_TCB_MOITA_ANEXO.pdf

Partilhe esta notícia