A direção do PS Barreiro, em comunicado, defende que “a qualidade dos serviços prestados [pelos TCB] aos passageiros deverão estar no topo das preocupações dos seus gestores”, realçando que são “contra qualquer forma de privatização” dos Transportes Coletivos do Barreiro.

Os socialistas exigem “um maior rigor e competência na gestão acompanhados de um reforço na modernização dos T.C.B. e na defesa das condições laborais dos seus colaboradores” e admitem que têm “fundadas dúvidas” sobre o Orçamento de 2015, recentemente apresentado.

“O empolamento ficcional de receitas, nas rubricas de publicidade estática e alugueres de transporte, aliado a um desinvestimento na manutenção do material circulante, pouco compatível com o atual estado, infelizmente identificável diariamente pelos seus utilizadores, representam um duro revés no futuro dos T.C.B.”, acentuam.

“Pela sua importância estratégica no concelho, e no todo regional, entendemos que a gestão dos T.C.B. merece muito mais do que palavras. É tempo de passar atos e defender na prática um serviço indispensável para afirmar o Barreiro no lugar que lhe pertence”, acrescenta, em comunicado, a direção do PS Barreiro.

Leia o comunicado na íntegra:

PRESERVAR OS T.C.B. AFIRMAR O BARREIRO

 

Os Serviços Municipalizados dos Transportes Coletivos do Barreiro (T.C.B.) configuram na opinião do Partido Socialista um serviço público raro, apenas existente em cinco concelhos no país, que urge defender numa cidade onde os insignificantes esforços de equilíbrio orçamental são invariavelmente feitos com sacrifício da qualidade do serviço público prestado e, consequentemente, da qualidade de vida dos Barreirenses.

Conscientes de que este serviço configura um fator de competitividade territorial, cujo contributo é reconhecido por todos defendemos que a qualidade dos serviços prestado aos passageiros deverão estar no topo das preocupações dos seus gestores. Neste sentido assumimos-nos convictamente contra qualquer forma de privatização dos mesmos defendendo, ao invés, um maior rigor e competência na gestão acompanhados de um reforço na modernização dos T.C.B. e na defesa das condições laborais dos seus colaboradores.

O orçamento de 2015, recentemente apresentado, suscita-nos fundadas dúvidas. O empolamento ficcional de receitas, nas rubricas de publicidade estática e alugueres de transporte, aliado a um desinvestimento na manutenção do material circulante, pouco compatível com o atual estado, infelizmente identificável diariamente pelos seus utilizadores, representam um duro revés no futuro dos T.C.B.

Os Transportes Coletivos do Barreiro constituem uma mais-valia reconhecida por todos os seus utilizadores. É pois com enorme incompreensão que constatamos a ausência de uma estratégia eficaz de manutenção da frota, bem como a inexistência de uma política de recursos humanos adequada às novas exigências de condições e higiene e segurança no trabalho.

Ao contrário do PCP, respeitamos a independência do movimento sindical e refutamos qualquer tipo de manipulação partidária dos mesmos. Os socialistas barreirenses estão atentos e bastante preocupados com os crescentes conflitos laborais nos T.C.B. e registam com estranheza e apreensão as afirmações ríspidas do vereador Rui Lopo face às greves, cujo objetivo visa desvalorizar as justas reivindicações da classe trabalhadora dos T.C.B.

O PS Barreiro prefere assumir uma postura construtiva e compreensiva da vida da nossa cidade, no entanto, enquanto maior partido da oposição não nos demitimos de fiscalizar a gestão municipal.

Pela sua importância estratégica no concelho, e no todo regional, entendemos que a gestão dos T.C.B. merece muito mais do que palavras. É tempo de passar atos e defender na prática um serviço indispensável para afirmar o Barreiro no lugar que lhe pertence.