No próximo dia 4 de Outubro realizam-se as eleições legislativas para as quais todos os portugueses estão convocados. Atendendo ao estado da nação, este sufrágio configura um dos mais importantes momentos da história da nossa democracia.

A política da austeridade do “custe o que custar”, que tinha como objetivo assumido pelo Governo o empobrecimento generalizado do País, não afetou todo o território nacional de igual forma. O aumento do desemprego, da precariedade e da emigração; o aumento da pobreza e das desigualdades; a degradação do Serviço Nacional de Saúde e do Sistema Educativo; o ataque aos Serviços Públicos e o desinvestimento registados em todo o país configuram, no distrito de Setúbal, fundíssima ferida.

A escolha de Passos e Portas do rosto da austeridade radical – Maria Luís Albuquerque – como cabeça de lista do círculo de Setúbal confirma o que já suspeitávamos: a coligação governa um País que apenas existe na sua imaginação.

Numa altura em que esta troika política se agarra desesperadamente à contra-informação, à mentira e à sistemática desvalorização das medidas alternativas que lhes são apresentadas, é nosso dever recolocar o debate político no lugar que naturalmente lhe pertence: o do confronto de visões e propostas que sirvam Portugal, sustentando-as com factos.

O neoliberalismo que nos impuseram nos últimos quatro anos afetou gravemente a atividade económica em Portugal, tendo tido no Distrito de Setúbal como resultado, a título de exemplo, uma redução da atividade industrial de 13%, com uma redução de 8,9% no volume de negócios das empresas na Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Neste quadro, a redução do rendimento disponível para as famílias teria de ser uma realidade, nalguns casos muitíssimo dura, constatável na redução da Riqueza/Habitante na Península de Setúbal em 5,2%, quando no período 2005/2010 se tinha registado um aumento de 17%.

Elegemos o emprego como a causa de todas as causas. No Barreiro em particular esta problemática é, há demasiado tempo, um fator que sufoca o desenvolvimento local. Nos últimos 4 anos de governação PSD/CDS, no distrito de Setúbal, registou-se a destruição de 10 800 empregos e a redução de 15 700 pessoas ativas.

Estamos convictos de que a “Alternativa de Confiança” apresentada por António Costa representa para o Barreiro uma oportunidade única. As propostas aí vertidas visam restituir confiança nas empresas, de modo a permitir um aumento do investimento privado e a consequente criação de emprego. Destacamos, pela sua importância no tecido económico local, entre muitas outras, a redução do IVA na restauração para 13%.

O Concelho do Barreiro possui um elevado potencial de mão-de-obra qualificada, um espaço com condições de atratividade para empresas que geram elevado valor acrescentado, onde uma futura instalação de um Terminal Multimodal será uma mais-valia acrescida. Acreditamos que o Barreiro pode desempenhar um papel essencial no contexto do arco ribeirinho enquanto motor do desenvolvimento económico da AML. Esta é a nossa aposta.

António Costa representa a única Alternativa de Confiança que permitirá pôr fim a este governo de péssima memória para os barreirenses e o impulso que as nossas medidas constituirão para o Barreiro estarão presentes na vitória do PS no dia 4 de Outubro.

• A mobilização de Todos os Barreirenses, no próximo dia 4 de Outubro, para que exerçam o seu direito democrático é fundamental para o futuro da nossa terra.

Barreiro,10 de Setembro 20

Partilhe esta notícia