Ainda que se tenha vindo a prolongar um debate nesta matéria, dando mais que oportunidades suficientes ao PS para esclarecer definitivamente o que quer dizer com ‘’ reequacionar a prevista construção do Terminal de Contentores do Barreiro’’, como indicado na sua Agenda para a Década, não assistimos ainda a uma única palavra do Partido Socialista acerca deste ponto.

Onde deve haver um consenso alargado entre as forças políticas do Barreiro em nome do desenvolvimento social e económico do Concelho, o PS escolheu antes a ambiguidade e o ‘’jogo de cintura’’ fútil, de forma a tentar destacar-se em relação ao Governo PSD\CDS. Realçamos a curiosa evolução das posições tomadas pelo deputado barreirense Eduardo Cabrita: ora em 2013 afirmava que era um absurdo um porto de águas profundas na Margem Sul, ora no início deste ano já dizia recusar a decisão deste governo simplesmente por ser deste governo. Agora, insiste em mostrar-se incomodado com a discussão, afirmando apenas que aguardava pelos estudos.

É preocupante que um partido com as responsabilidades que possui, enquanto líder da oposição, escolha uma posição que se pauta por uma falta de clareza que afasta os eleitores das disputas partidárias; trata-se de um projecto de e para a economia real, direcionado para a criação de riqueza e emprego, representando para o Barreiro e para a região um grande potencial estratégico.

Não podemos deixar de registar a descida de tom do Partido Socialista que, vendo as eleições à porta, opta mascarar posições que assumiu no passado. Finalmente, não vimos ainda esclarecido o significado que dão os socialistas à palavra ‘’reequacionar’’. Confiando que temos uma compreensão correcta do termo, convidamos o Partido Socialista a partilhar com os barreirenses a sua interpretação da palavra, sob pena de vermos comprometida a instalação do novo Terminal de Contentores no Barreiro.
Jorge Miguel Teixeira

Presidente da Comissão Política do CDS-PP Barreiro

Partilhe esta notícia