O presidente da Comissão Política Distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, afirma que as Câmaras Municipais de Alcácer e Grândola não estão a esclarecer as populações sobre a reparação do troço do IC1 entre estes dois concelhos, dado que este é assunto que já foi esclarecido há muito tempo e que se aguarda apenas pelo fim da renegociação e o consórcio detentor da sub-concessão desta via, para que as obras comecem.

O líder distrital do PSD recorda que o Governo, através das Estradas de Portugal, anunciou um investimento directo de 37,2 milhões de anos em intervenções nas redes viárias do distrito de Setúbal para os próximos quatro anos. Neste valor não estão contempladas as intervenções a fazer nos troços concessionados.

“Como os presidentes das duas autarquias bem sabem, uma das intervenções previstas pelas Estradas de Portugal, a médio/longo prazo, é no IC1, entre Alcácer do Sal e Grândola Norte, num valor estimado de 6 milhões de euros, a desenvolver entre 2015 e 2017, numa actuação devida ao processo de renegociação das Subconcessões”, explica.

Bruno Vitorino considera que a postura adoptada pela força política que gere estas duas Câmaras Municipais “não é séria, faltando à verdade”, ainda para mais quando ainda este mês o presidente da autarquia de Alcácer do Sal reuniu com as Estradas de Portugal e com o ministro da Economia e com o secretário de Estado dos Transportes, Infraestruturas e Comunicações, onde foi reafirmado tudo isto.

“Ao longo do tempo, o PSD tem vindo a partilhar das preocupações relacionadas com a degradação do IC1 – troço Alcácer/Grândola, e por isso, em tempo oportuno e não por oportunismo, apresentámos diversos documentos e tomámos posições públicas sobre o assunto”, sublinha.

Partilhe esta notícia