Ocorreu no Barreiro, entre 24 e 27 de Junho, a semana de homenagem a Alfredo da Silva. Numa iniciativa e organização promovida exclusivamente pela sociedade Baía do Tejo realizou-se um conjunto de eventos de enorme importância económica, social e cultural, que trouxe o país ao Barreiro e o Barreiro ao seu território empresarial mais emblemático.

Destacamos, pela sua importância:

. A abertura do parque empresarial à sua cidade.

. Os momentos de grande relevância económica e empresarial, sendo de destacar os anúncios feitos por membros do Governo, justamente no Museu Industrial da Baía do Tejo, quer da conquista da oportunidade – até aqui, inexistente – das empresas do concelho do Barreiro e dos demais concelhos da Península de Setúbal de poderem receber ajudas de Estado e de terem acesso aos fundos comunitários regionais, quer das perspectivas favoráveis quanto ao alargamento da actividade portuária no Barreiro.

. O ter-se proporcionado aos cidadãos, com o concerto de Rodrigo Leão, um momento cultural inesquecível e certamente marcante para quem a ele assistiu.

. A capacidade de quebrar barreiras e de preparar o Barreiro para uma necessária e tranquila reconciliação com o seu passado, mas sempre de olhos postos no futuro e na rentabilização económica daqueles territórios, com vista à atração de investimento e criação de emprego.

É, por conseguinte, de lamentar o alheamento e a quase total ausência, falta de cortesia institucional e hostilidade da maioria CDU na Câmara Municipal do Barreiro. Mostrando que às boas intenções sistematicamente propagandeadas não corresponde, de modo algum, uma actuação consistente e empenhada em benefício de todos, independentemente da sua cor partidária. Que, afinal, o desenvolvimento, o crescimento económico e, logo, o emprego, não interessam verdadeiramente à maioria CDU na Câmara Municipal do Barreiro.

E mais lamentável é o teor do radical – e, em si, profundamente arrogante e autoritário – comunicado da Comissão Concelhia do Barreiro do PCP, de 27 de Junho, condenando, alegadamente “em nome do povo e dos trabalhadores do Barreiro”, a realização da iniciativa em apreço.

Fazendo-nos acreditar que após um período de relativo equilíbrio, personificado pela liderança do actual presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Carlos Humberto, o PCP se prepara já – da pior e mais sectária forma possível – para a sua sucessão.

E correndo todos nós – correndo o Barreiro – o enorme risco de, na falta de um recuo ou de uma mudança séria e consistente, não ser possível aproveitar as oportunidades que se avizinham e que o Governo da República, muito justamente, tem dinamizado.

O Presidente da CPS/PSD Barreiro

Bruno Vitorino

Partilhe esta notícia