O PSD Montijo acusa a Câmara Municipal de abandonar o setor da educação e de desinvestir continuamente nas escolas públicas do concelho, ficando a sua manutenção a cargo dos pais e dos professores.

Os social-democratas alertam para as dificuldades sentidas em vários escolas do concelho por alunos, pais, auxiliares educativos e professores, “que têm vindo a colmatar, com sacrifício pessoal, o desinteresse sistemático da autarquia nesta área”.

“Um dos exemplos mais flagrantes é a situação da EB Ary dos Santos, do Agrupamento de Escolas do Montijo, em que é a própria escola que angaria donativos e receitas para comprar equipamentos para as salas de aula, os equipamentos informáticos e sistemas operativos têm cerca de 10 anos estão obsoletos e sem qualquer tipo de manutenção e onde as fotocópias para os alunos são pagas pela Associação de Pais, tal como acontece em tantas outras escolas do concelho”, apontam.

“Também na EB da Caneira, as impressoras da biblioteca não recebem tinteiros há mais de um ano”, acrescentam.

O PSD Montijo alerta ainda que as escolas, principalmente as do plano centenário, apresentam graves problemas de climatização, sendo frias no Inverno e quentes no verão. “No pré-escolar no Bairro da Liberdade há uma sala que no verão atinge temperaturas superiores a 40 graus, e onde no inverno são os professores e auxiliares que levam os aquecedores para as salas de aula”.

Os social-democratas dizem que o presidente da autarquia, Nuno Canta “nunca fez nada em favor da escola pública”, acusando-o de “viver à sombra do legado de Maria Amélia Antunes”.

“Há hoje no Montijo uma ausência de política educativa e que se não fosse o profissionalismo dos professores, e auxiliares e o empenho dos pais, viveríamos um verdadeiro pesadelo na área da educação. Nuno Canta abandonou o sector da educação degradando o ensino público, agravando dessa forma as desigualdades sociais”, referem.

 

Fonte: PSD

Partilhe esta notícia