O atual Governo “investiu mais nos últimos três anos nas unidades de saúde do concelho da Moita, do que foi investido em 15 anos por Governos anteriores”, permitindo a “requalificação de equipamentos” e melhorando, consequentemente, “as condições para profissionais de saúde e utentes”, referem os sociais-democratas, em comunicado.

Em visita à Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Alhos Vedros, os deputados do PSD sublinharam a preocupação do Governo, através do ACES Arco Ribeirinho, em requalificar os equipamentos no concelho da Moita.

“Ao longo destes últimos três anos, têm sido feitas várias obras de melhoramentos nas unidades de saúde do concelho, nomeadamente nas freguesias da Moita, Alhos Vedros, Vale da Moreira e Baixa da Banheira”, destaca Bruno Vitorino.

O deputado do PSD elogia o trabalho da direção do ACES Arco Ribeirinho, que conseguiu, “gerindo bem os poucos recursos existentes, resolver pretensões antigas das populações”.

“Sem recorrer a obras megalómanas, é possível requalificar equipamentos e resolver problemas. Um dos exemplos é a unidade de saúde em Alhos Vedros, onde numa primeira fase foi possível intervir nas condições de atendimento e espera para os utentes, e que numa segunda fase serão melhorados os espaços dos profissionais de saúde”, acrescenta.

Bruno Vitorino diz que estas obras “põem um ponto final aos rumores que alguns tentam passar do encerramento das unidades de saúde no concelho. Esta é mais uma prova do investimento do Governo nesta área”.

Apesar de terem aumentado o número de médicos de família no distrito e de reconhecerem o esforço da tutela nesta área, os deputados do PSD consideram que ainda não são suficientes e que esta lacuna “continua a ser o principal problema”.

Os social-democratas visitaram ainda a Casa dos Marcos, no concelho da Moita, um projeto da Raríssimas, – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras, que constitui uma resposta inovadora e única, de dimensão transnacional, às manifestações de necessidades comunicadas por portadores de patologia rara, respetivas famílias, cuidadores e amigos, através da disponibilização de um conjunto de serviços especializados.

Partilhe esta notícia