Os deputados do PSD do distrito de Setúbal consideram que o Governo tem que arranjar uma resposta integrada, articulada entre várias entidades, para combater todas as situações ilegais que estão associadas à apanha de bivalves no Estuário do Tejo.

Os social-democratas, Maria Luís Albuquerque, Bruno Vitorino e Pedro do Ó Ramos, acompanhados por responsáveis da Policia Marítima visitaram no início da semana os locais de maior concentração da apanha de bivalves, nomeadamente ao largo dos municípios de Alcochete e Montijo, tendo observado “in loco” as dezenas de embarcações e as centenas de pessoas que se distribuem pelo rio para a realização desta atividade.

“Esta visita permitiu-nos conhecer melhor a dimensão desta atividade, bem como os problemas que lhe estão associados. A questão de saúde pública é a nossa principal preocupação, pois sabe-se as consequências nefastas que tem para as pessoas consumirem este tipo de produtos sem qualquer controlo sanitário”, sublinha.

Contudo, a preocupação estende-se a outras áreas. “Estamos também muito preocupados com o impacto que esta atividade tem em terra, quando praticada sem qualquer tipo de regras, que causa transtornos grandes à população residente nestas zonas. Para além disso e também muito preocupantes são as questões da segurança das populações e dos próprios mariscadores, bem como se consta, de situações de quase escravatura de cidadãos estrangeiros, que chegam alegadamente a Portugal através de redes de tráfico de pessoas”, aponta Bruno Vitorino.

O deputado do PSD diz que a apanha ilegal dos bivalves, praticada por pessoas que não estão licenciadas para o efeito, vem colocar em causa os mariscadores que estão legalizados, e consequentemente o seu meio de subsistência, os quais podem ainda sofrer represálias daqueles que não estão a cumprir a lei, e também a sustentabilidade a médio/longo prazo dos bivalves.

“Apesar das ações pontuais da Policia Marítima, que louvamos, é preciso uma resposta integrada e coordenada entre várias instituições. Terá que ser o Governo a assumir esse papel e a deixar de fingir que nada se passa e que nada lhe diz respeito. Os problemas estão à vista de todos e os contornos são muito graves. Exigimos do Governo uma resposta”, afirma.
A visita realizada foi também acompanhada pelo vereador do PSD no município de Alcochete, Pedro Louro, e pelo presidente da concelhia local, Paulo Gomes da Silva.

Partilhe esta notícia