Os deputados do PSD do distrito não compreendem porque a Câmara Municipal de Setúbal “não cria condições para atrair investimento privado, tendo em conta todas as potencialidades que o concelho apresenta”.

Na sequência de uma visita à Lauak Portuguesa, empresa produtora de componentes para a indústria aeronáutica, os social-democratas lamentaram que a autarquia “desvalorize o investimento privado, não se preocupando sequer em avaliar as necessidades das empresas”.

“A Câmara Municipal poderia ter um papel preponderante na captação de investimento, não fosse a sua incapacidade e a barreira ideológica, que criam obstáculos aos empresários”, sublinha Paulo Ribeiro.

O deputado do PSD considera que “por vezes há coisas tão simples” como prolongar o horário de uma carreira de autocarros, em que a autarquia pode interceder, ou na isenção de determinados impostos durante um certo período de tempo.

“Em vez de captar empresas, a autarquia afasta os empresários”, afirma, acrescentando que o concelho de Setúbal “tem todas as condições para atrair investimento, sobretudo ao nível de acessos por terra e mar”.

A visita à Lauak Portuguesa foi inserida na iniciativa “Portugal Faz Bem”, organizada pelo Grupo Parlamentar do PSD, que tem como objetivo “valorizar o esforço e o contributo dos empresários e dos trabalhadores portugueses para resgatar o País” e demonstrar que Portugal tem atualmente “uma economia real que cria, inova, investe, tem confiança e esperança no futuro”.

Partilhe esta notícia