O presidente da Distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, manifestou ontem a sua preocupação relativamente ao futuro do Porto de Pesca de Sesimbra, esperando que o mesmo não fique relegado para segundo plano na sequência da decisão do Governo em fundir os portos de Lisboa, Setúbal e Sesimbra.

 

No âmbito da tomada de posse dos órgãos concelhios do PSD Sesimbra, Bruno Vitorino voltou a criticar a decisão do Governo em fundir os portos de Lisboa e de Setúbal e Sesimbra, o que considera representar um “duro golpe para a região, subalternizando Setúbal em relação à capital do país, impendido o seu crescimento e desenvolvimento futuro”.

 

O dirigente distrital realçou ainda o trabalho feito pelos Deputados do PSD do distrito de Setúbal no processo de revisão do POPNA, que atualmente se encontra em curso, e também o trabalho conjunto entre Governo anterior e a autarquia para a renovação da Escola Rodrigues Soromenho.

 

A construção de uma escola secundária na Quinta do Conde foi também abordada, lembrando que os mais de mil e cem milhões de euros de dívida da empresa Parque Escolar, criada pelo Governo de José Sócrates, davam para construir 100 escolas secundárias na freguesia.

 

“Agora que grande parte da dívida está paga, e que o país está a crescer em termos económicos, esperamos que a construção desta escola secundária possa ser uma realidade em breve”, sublinha.

 

Relativamente à passagem do Santuário do Cabo Espichel para o município, algo sempre defendido pelo PSD, o social-democrata espera que este processo seja concluído brevemente, tendo em conta que trabalho técnico entre a Câmara Municipal e o Governo estava já bastante adiantado.

 

Por outro lado, o secretário-geral do PSD, José Matos Rosa, lamentou que o Orçamento de Estado para 2016 “não tenha sido feito a pensar nos portugueses”.

 

“Não vemos medidas que combatam o desemprego, que apelem ao investimento e à confiança”, acrescentou.

 

O presidente do PSD Sesimbra, Lobo da Silva, e o vereador social-democrata na autarquia, Francisco Luís, lembraram que apesar da pesada herança do Governo socialista de José Sócrates, o Governo PSD/CDS conseguiu resolver muitas das questões pendentes que há muito se arrastavam no concelho de Sesimbra, nomeadamente a construção do Centro de Saúde da Quinta do Conde e o reforço da rede pré-escolar.

 

 

Partilhe esta notícia