O deputado do PSD, Bruno Vitorino, questionou o ministro da Defesa sobre o processo de devolução dos 17 milhões de euros que foram retirados ao Arsenal do Alfeite pelo anterior Governo PS, para serem canalizados para os estaleiros de Viana do Castelo.

Na sua intervenção na audição do ministro da Defesa, em comissão da especialidade no âmbito da discussão do Orçamento de Estado para 2017, o social-democrata lembrou que o Governo PSD herdou o Arsenal do Alfeite, referência na área na construção e reparação naval, numa situação dramática, de descapitalização, de rutura, com saída de trabalhadores, de perca de know-how e numa situação financeira muito complicada.

“A esquerda dizia que o anterior Governo ia destruir, despedir, descapitalizar, desinvestir. O que aconteceu foi tudo ao contrário. Houve uma definição de uma estratégia, fizeram-se investimentos, apostou-se na internacionalização do trabalho do Arsenal, apresentaram-se resultados positivos”, sublinhou.

Bruno Vitorino diz que os resultados alcançados pela empresa nos últimos anos “permitiu a que o ministro se vanglorie neste mandato a dizer que estão a contratar trabalhadores”, acrescentando que “assim é fácil governar, fácil brilhar com o trabalho dos outros. O mais difícil foi endireitar a situação herdada”.

Em relação ao futuro, o social-democrata quer saber como está o processo da devolução dos 17 milhões de euros que o anterior Governo PS tirou à empresa para “enterrar” nos estaleiros de Viana do Castelo.

“O Governo PSD devolveu 4 milhões de euros. Quando é que o ministro pensa devolver o restante, pois esse dinheiro daria muito jeito para o futuro do Arsenal do Alfeite, para que a empresa pudesse investir na sua modernização e ser cada vez mais competitiva no mercado internacional. Afinal de contas qual a estratégia que o Governo tem para o Arsenal?”, questionou.

 

Fonte: PSD