Os deputados do PSD do distrito de Setúbal querem saber se está a ser cumprida toda a legislação ambiental aplicável por parte da Siderurgia Nacional, tendo em conta as constantes queixas dos moradores das habitações que se localizam junto ao espaço onde a empresa exerce a sua atividade.

 

Nos últimos anos, alguns moradores das urbanizações junto à Siderurgia têm apresentado queixas relativamente às emanações de gases, poeiras e outras partículas da mais variada natureza, para além do ruído produzido pelos diferentes atos inerentes ao processo de produção e, ainda, dos efluentes líquidos decorrentes desse mesmo processo.

 

A Siderurgia Nacional, hoje propriedade do grupo Megasa, localizada na Aldeia de Paio Pires, concelho do Seixal, é uma empresa referência do setor a nível nacional, empregando centenas de trabalhadores.

 

Bruno Vitorino alerta para a “necessidade de se poder compatibilizar o bem-estar das populações com o funcionamento de uma empresa cuja importância é fundamental para o concelho, para a região e para o país”.

 

Nesse sentido, o deputado do PSD considera “importante” que a qualidade ambiental seja salvaguardada e monitorizada regularmente, através da medição da qualidade do ar, do ruído e de outros parâmetros definidos por lei.

 

“Para averiguar todas estas questões, colocámos um conjunto de questões tanto ao ministro do Ambiente, como à Câmara Municipal do Seixal, esperando que as mesmas tragam uma resposta concreta relativamente a esta situação”, sublinha.

Partilhe esta notícia