Veio a público a notícia da demissão de 7 chefes de equipa dos serviços de urgência do Hospital Garcia de Orta, situação que é consequência direta da ação do Governo no setor da Saúde.

Esta notícia enquadra-se num contexto que o PS já teve oportunidade de denunciar de enorme caos nos serviços de saúde do Distrito de Setúbal, com particular destaque para os serviços de urgência, mas decorre também do desinvestimento nos cuidados de saúde primários, levando a que haja hoje menos cidadãos residentes no Distrito de Setúbal com acesso a médico de família.

A falta de estabilidade no sector da saúde, decorrente do desinvestimento continuado do Governo PSD/ CDS no Serviço Nacional de Saúde é hoje a face mais visível da forma como o Governo procurou, ao longo destes últimos três anos, ir sempre para além da Troika, procurando desmantelar o Estado Social.

A Saúde é o terceiro exemplo este ano – depois do caos na Justiça com o crash do Citius e do caos na Educação com a barafunda na colocação de professores –a ter expressão pública das consequências da obsessão do Governo com o desmantelamento do Estado e, com isso, prejudicando seriamente a vida dos Portugueses.

A Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista vem apelar publicamente a que seja reposta a estabilidade nos serviços de saúde, assegurando o acesso dos cidadãos aos cuidados de saúde, tal como é obrigação constitucional do Estado e obrigação de qualquer Governo decente.

Setúbal, 27 de janeiro de 2015