Quanto vale a minha casa?

Esta é a questão que mais me colocam nas visitas e reuniões de angariação aquando da decisão de vender um imóvel! Pois bem a resposta até é bastante simples, pois geralmente estou preparado para responder aquela questão, contudo a resposta tem de tão simples para mim que todos os dias faço o meu trabalho de casa, bem como de complicado, para aqueles que julgam saber os valores por aproximação ou pelo diz que “fez ou disse”. É comum também ouvirmos a expressão “o meu vizinho vendeu a casa por X e a minha deve valer mais ou menos o mesmo”, sendo X um valor sempre maravilhoso que na realidade todos nós nunca sabemos bem se foi se não foi, e o “vendeu” raramente vem datado e geralmente não significa que esse seja o valor real daquela casa!

Pois bem hoje partilho convosco algumas ideias para que tenham a noção de como aferir o real valor de um determinado bem imóvel numa determinada localização e à data actual.

Antes de começar, é necessário compreender que a melhor forma de saber o valor exacto do seu imóvel é recorrer a um Profissional que esteja activo no mercado, com provas dadas, nomeadamente no que diz respeito a vendas efectivas no local onde o seu imóvel se insere e somente assim terá a garantia de que o valor é o mais justo no mercado e de que não estará a perder dinheiro. Agora que tomou esta consciência, ficam algumas dicas para determinar o valor de comercialização do seu imóvel.

Em primeiro lugar é desligar-se emocionalmente do seu imóvel e perceber que todas as ligações emocionais com ele não são tidas em conta pelo mercado.

Um dos factores para determinar o seu valor é a localização, veja, se o seu imóvel estiver situado no centro de uma cidade, onde terá em abundância todo o tipo de transportes, serviços e comércio o valor tende em aumentar em comparação a um imóvel que se situe na periferia dessa mesma cidade. Outro é de ter em conta algumas características do seu imóvel pois se no centro de uma cidade na qual existam dificuldades em estacionar, ter garagem irá aumentar o preço já não ter pode deixar o valor do imóvel um pouco abaixo daquilo que esperava. Já se o imóvel estiver localizado na periferia, a importância da garagem diminui, no entanto aumenta a importância da distância aos transportes públicos ou dos acessos rodoviários, assim o valor do seu imóvel poderá aumentar se a distancia aos transportes for mais curta. Ainda nas características a arrecadação é outro factor que ajuda a elevar o valor do seu imóvel, assim como as varandas ou terraços que são das características mais apreciadas pelo mercado e que têm mais peso na determinação do valor correcto do imóvel. Outro factor e este sim o mais importante é a área, em termos úteis, do seu imóvel. No mercado imobiliário os valores reais de um imóvel são calculados, sempre, pelo valor do m2 da zona onde ele se insere. O valor médio do m2 já tem vários aspectos em consideração, tais como idade média do edificado, qualidade da construção média da zona e valor real pelos quais os imoveis são transaccionados na zona, entre outros.

Os índices são divulgados pelo INE (Instituto Nacional de Estatísticas) e dizem-nos que em Dezembro de 2016, o valor médio do m2 para habitação no Distrito de Setúbal variou entre os 740€ e os 1501€. Assim para aferir o valor do seu imóvel basta conjugar a Localização, Área e Características, sendo que um imóvel localizado no centro de uma cidade, com arrecadação, varandas ou terraços e garagem tende a aproximar-se do valor máximo do m2 da zona, já se o imóvel não tiver as mesmas características, pode aproximar-se do valor mínimo do m2 da mesma zona. Lembre-se que o valor do m2 pode dentro de uma cidade mudar de zona para zona, de rua para rua e até de edifício para edifício. Deve ter ainda em consideração que no cálculo o valor da área útil da habitação é sempre na base dos 100% do valor do m2 para a zona, já as arrecadações varia entre os 20% a 30%, os estacionamentos, varandas e terraços 25% a 35% do valor médio do m2 em função da sua área.

Como dizia no início, a resposta tem tanto de simples como de complicado!

A minha sugestão, para que seja tudo mais simples, é contratar um profissional que o ajude a não cometer erros na determinação do valor real do imóvel. O Profissional tem a experiência e a competência, não só para o ajudar a determinar o valor correcto do imóvel, bem como todo o conhecimento para o acompanhar no processo de venda, negociando e valorizando as melhores características do imóvel, defendendo sempre os seus interesses minimizando assim uma perda de dinheiro no hora de vender o seu imóvel.

 Nelson Favas

Consultor Imobiliário

Partilhe esta notícia