Deputado Municipal do CDS-PP em Almada, António Pedro Maco, reage às declarações do Presidente da Câmara sobre os territórios da Margueira:

“É preciso não cair na tentação do oportunismo eleitoral”

 

Tendo em consideração as declarações do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Almada, Joaquim Judas, acerca dos terrenos da Margueira, em Cacilhas, o Deputado Municipal do CDS-PP em Almada, António Pedro Maco, tem o seguinte entendimento:

 

O CDS-PP também defende que o território em questão deve ter uma resolução adequada e atempada, pois Almada precisa de criar novas e modernas centralidades que contrastem com o envelhecimento da cidade.

 

Contudo, entende que a posição do Presidente da Câmara de Almada revela oportunismo cirúrgico e eleitoralista, tentando ao mesmo tempo disfarçar a inércia e o esquecimento que o mesmo tem tido em matérias que são da responsabilidade da autarquia e que continuam sem resolução.

 

A falta de um plano adequado de limpeza e higiene urbana para o concelho, a falta de requalificação das estradas, de vias e acessos, a desertificação do centro da cidade e a degradação do espaço público, tal como a falta de um projeto para criação de emprego e dinamização da economia local, ou o incremento de um turismo de qualidade e permanente, são, no entendimento do CDS-PP, problemas com que o executivo comunista de Almada tem obrigação de se preocupar em primeiro lugar.

 

António Pedro Maco acrescenta ainda que o Partido Comunista apoia o Governo do PS, sendo corresponsável com as políticas e medidas implementadas pelo Executivo, o que acresce também a responsabilidade do mesmo nas decisões tomadas pelo poder central para as autarquias.

 

Espera-se assim que o executivo comunista em Almada não se esteja a preparar para, em cima de eleições, anunciar algum projeto que depois não tenha viabilidade prática nem condiga com a realidade, tal como fez a Câmara Municipal de Setúbal com suposto o mega projeto em parceria com um investidor estrangeiro, sobre o qual o Governo, pela mão da Ministra do Mar, já veio desmentir o executivo setubalense, afirma o autarca do CDS-PP.

 

Os almadenses merecem verdade e respeito por parte de quem toma decisões, conclui António Pedro Maco.

 

Partilhe esta notícia