Nas Regatas Nacionais de benjamins, infantis, iniciados e juvenis, que decorreram nos dias 12 e 13 de Julho, na Pista de Montemor-o-Velho, dos seis remadores do CNB, quatro subiram ao pódio. Uma semana depois, a 19 e 20 de Julho, nos Campeonatos Nacionais de Velocidade em Sheell, também em Montemor-o-Velho, os dois remadores juniores do CNB presentes, João Raposinho e Miguel Costa, conquistaram a medalha de ouro e de bronze, respetivamente.

Participaram na categoria de infantis, todos em Skiff, a Joana Ramalho, a Mariana Virtuoso e o Ricardo Heitor, as primeiras, na sua estreia em participações a nível nacional. A Mariana Virtuosos, obteve o 1º melhor tempo na 2ª eliminatória e a Joana Ramalho o 3º na 1ª eliminatória. Feitas as contas, ambas passaram à final A (6 melhores tempos das eliminatórias). Aí, com uma prova de muito bom nível e extremamente disputada, a Mariana Virtuoso conquista um excelente 2º lugar e a respetiva medalha de prata, a 1 segundo da primeira classificada. A Joana Ramalho, com menos tempo de prática, atingiu, ainda assim, um louvável 5º lugar.

O Ricardo Heitor, no seu primeiro ano de infantil, obteve a 5º lugar da eliminatória, o que correspondeu ao 12º tempo que o “atirou” para-a final B, onde alcançou a 3ª posição. Para além do seu primeiro ano na categoria, o seu pouco peso foi fator prejudicial perante o vento que se fazia sentir.

Marta Nobre e a Júlia Martins alinharam em Double Scull iniciado, categoria que contava com concorrentes “de peso”. De facto, as tripulações do Ginásio de Faro e do Caminhense eram de estatura de respeito, face à das remadoras barreirenses. Ainda assim, numa regata em final direta, bateram-se taco a taco até a diferença de estatura ditar a diferença e o resultado. A superioridade técnica evidenciada pelas jovens barreirenses não foi suficiente para anular a maior compleição física das adversárias. Terminaram na 3ª posição (medalha de bronze), atrás das jovens farenses (1ª) e das jovens caminhenses (2ª).

João Lopes participou em Skiff juvenil na regata que maior concorrência apresentou. Foram 30 os candidatos, divididos e 5 mangas eliminatórias de 6 remadores. Apuravam-se para a final A os seis melhores tempos do conjunto. O remador barreirense atingiu o 6º melhor tempo, correspondente ao derradeiro lugar que conferia direito a estar na final A. Já na final, consegue melhorar muito a sua prestação e obter a 3ª posição e a respetiva medalha de bronze. Foi uma prova de enorme esforço, em que só nos últimos 200 metros conseguiu deixar para trás o remador do CDUP com quem se bateu ao longo de toda a regata. Uma conquista da garra e da combatividade!

No fim de semana seguinte (19 e 20 de Julho), foi a vez das categorias maiores (juniores e seniores) da modalidade se apresentarem em Montemor-o-Velho para a disputa dos respetivos campeonatos.

O CNB participa com uma pequena comitiva: os juniores João Raposinho e Miguel Costa ambos em Skiff. Mas se a comitiva foi pequena, os resultados foram grandes. O João Raposinho conquista o título nacional e o Miguel Costa a medalha de bronze. Aliás o percurso até à final foi 100% vitorioso. Num sistema diferente dos mais jovens – aqui a progressão faz-se por eliminatórias, repescagens, semifinais e finais, contando a posição em cada uma das etapas e não os tempos e quem alcança as duas primeiras posições nas eliminatórias passa diretamente às semifinais sendo as repescagens efetuadas para apurar os restantes. Como ambos conquistaram a o 1º lugar nas respetivas eliminatórias passaram diretamente às semifinais onde também conquistaram as primeiras posições. Chegados à final A, obtiveram a 1ª e a 3ª posições com alguma naturalidade. O João Raposinho começou mais lento, como, aliás, é habitual. Aos 1000 metros ultrapassa com toda a facilidade e naturalidade o seu opositor do C. N. Setubalense alargando progressivamente a distância, terminando com cerca de 4 barcos de vantagem (cerca de 30 m). O Miguel Costa teve uma “luta” renhida com o também Barreirense Eduardo Sousa, dos Ferroviários, logrando ir mantendo a vantagem que lhe garantiu o bronze. Ficou a impressão de que poderia ter ido mais além, visivelmente mais preocupado em “fugir” do remador que o perseguia do que ir ao alcance do que o precedia. Faltou-lhe para isso a aceleração final.

De referir que o João Raposinho fez o pleno da época (a chamada “triplete”, em linguagem futebolística) ao conquistar o ouro no Campeonato Nacional de Fundo (em Quadri Scull com Miguel Costa e dois remadores do C. N. Setubalense), no Campeonato Nacional de Remo Indoor e agora no Campeonato Nacional de Velocidade. Integra ainda a Seleção Nacional Júnior que nos próximos dias 1, 2 e 3 de Agosto, disputará a Taça Europeia da Juventude em Libourne, França.

Um clube pequeno na dimensão, mas enorme da eficácia e eficiência desportivas!

Facto a realçar é que nesta regata os quatro primeiros classificados pertencem todos a clubes do distrito de Setúbal.

Fonte: Clube Naval Barreirense

Partilhe esta notícia