A CM de Santiago do Cacém e a Casa do Povo de Alvalade assinaram, esta segunda-feira, um protocolo que prevê a atribuição de uma verba por parte da autarquia até 30 mil euros, que se destina a apoiar a construção do Lar de Idosos na freguesia de Alvalade.

Durante a celebração do protocolo, o presidente da autarquia de Santiago do Cacém acentuou o “trabalho meritório da Casa do Povo, que não é de agora e que não se resume ao Centro de Dia e à questão social”. Álvaro Beijinha considera que só com “arte e engenho” foi possível a Casa do Povo “pôr de pé, em dez anos, um Centro de Dia e agora um Lar”, objetivos que pareciam, praticamente, “inalcançáveis”. “A Câmara não poderia deixar de dar este contributo”, finalizou.

Luís Silva, presidente da Direção da Casa do Povo de Alvalade, demonstrou a sua satisfação e agradeceu à Câmara a atribuição da verba protocolada. “No momento dos apertos como nós estamos, qualquer ajuda é uma grande ajuda”, reiterou.

A Casa do Povo de Alvalade apresentou, em 2009, uma candidatura ao Programa Operacional Potencial Humano (POPH) e obteve parecer favorável do Conselho Local de Ação Social de Santiago do Cacém, tendo constado nos Planos de Ação desta estrutura de parceria.

Em 2010, o Programa Operacional Potencial Humano (POPH) emitiu a tão desejada aprovação da candidatura para construção do Lar de Idosos de Alvalade, com capacidade para 60 utentes. As obras iniciaram-se em dezembro de 2011. A construção deste equipamento social tem um orçamento que ronda os dois milhões e cem mil euros, com uma comparticipação de 900 mil euros da Casa do Povo de Alvalade.

Partilhe esta notícia