O município de Santiago do Cacém conta, desde o dia 12 de novembro, com mais uma viatura para a recolha de resíduos urbanos, a juntar-se à viatura adquirida a 20 de maio. Os dois veículos irão suprir as dificuldades que resultaram do abate de outras viaturas que, dada a intensa utilização e antiguidade, não representavam soluções válidas para o serviço diário de recolha, cuja operação é muito exigente atendendo ao desgaste provocado pela dispersão geográfica que caracteriza o Concelho.

Estas duas aquisições representam um investimento de cerca de 366 mil euros e a garantia de melhorar a qualidade do serviço de recolha de resíduos urbanos indiferenciados, permitindo à Câmara Municipal concretizar a sua estratégia na prossecução do melhor desempenho ambiental do Concelho.

As viaturas  estão equipadas com caixa de compactação hidráulica, com uma capacidade de 16 m3 e suporta até 19 toneladas de peso bruto. O equipamento encontra-se ainda equipado com grua hidráulica para a recolha dos contentores subterrâneos instalados no Concelho.

A gestão dos resíduos urbanos produzidos na área do Município de Santiago do Cacém é da responsabilidade da Câmara Municipal. O crescimento que se vem verificando ao longo dos anos, com a implementação de várias atividades económicas e a fixação crescente de um grande número de agregados familiares no Concelho, tem registado um forte impacto nos índices de consumos, sendo produzidas grandes quantidades de resíduos urbanos. Estes resíduos têm imperativamente de ser sujeitos a uma gestão adequada e controlada, de modo a salvaguardar a qualidade de vida dos munícipes, limitando a degradação do ambiente e evitando problemas de saúde pública. Esta gestão implica encargos financeiros avultados para o Município, nomeadamente no que se prende com a constante aquisição e manutenção de equipamentos de deposição e recolha.

No Município de Santiago do Cacém, existem 1863 contentores para deposição de resíduos indiferenciados, onde são depositados anualmente, em média, 11.678 toneladas, o que resulta numa média anual por habitante de 390 kg.

Partilhe esta notícia