A penúltima etapa da Presidência nas Freguesias decorreu entre os dias 2 e 4 de julho, na União de Freguesias de São Domingos e Vale de Água. Álvaro Beijinha e os Vereadores a tempo inteiro, acompanhados pelo Presidente da Junta de Freguesia, Joaquim Gonçalves, e por técnicos da CMSC, cumpriram três dias de visita a um território onde pontificam as atividades ligadas à agricultura e projetos empresariais de sucesso.

“Continuamos a olhar para São Domingos e Vale de Água como duas freguesias do nosso Município, com realidades próprias, com as suas gentes”, sublinha Álvaro Beijinha, a propósito da nova realidade administrativa do território. O Presidente da CMSC destaca “uma potencialidade muito forte do ponto de vista das atividades económicas, em particular no domínio da agricultura, com a zona de regadio (arroz, milho). Tivemos oportunidade de visitar duas explorações”.

Por outro lado, também em São Domingos, as palavras elogiosas vão também para um projeto que está praticamente concluído: um novo núcleo museológico de moagem. “É um projeto privado de uma família que recuperou uma antiga moagem e que vai também ter componente de hotelaria, com nove quartos. A CMSC tem estado fortemente empenhada do ponto de vista técnico neste projeto do Museu”, realça Álvaro Beijinha, que se congratula por o Município passar a ter “mais um polo museológico”, que classifica de “muito importante, não apenas do ponto de vista turístico, mas também no domínio cultural”.

O Presidente da CMSC não esquece um dos “temas quentes” das últimas semanas e sublinha a “oportunidade de visitar a escola de São Domingos, cujo encerramento estava previsto pelo Governo, mas que não irá fechar após o protesto veemente por parte da CMSC e da população”.

Em Vale de Água, o destaque vai para “alguns projetos empresariais que estão a dar os seus frutos, como é o caso do Hotel Rural Monte Xisto, um hotel de quatro estrelas, que abriu há praticamente dois anos e que está com índices de ocupação muito interessantes. É certamente um excelente cartão de visita não apenas da freguesia, mas também do Município e da Região”. Álvaro Beijinha evidencia ainda “a visita efetuada à Herdade do Cebolal, cuja nova adega está em fase de conclusão, algo que é único na nossa região, um projeto de uma família que tem investido muito nesta componente do vinho, e que para além da sua produção está também a iniciar, com esta nova adega, um projeto de enoturismo, que irá dar um contributo muito forte na aposta nas atividades económicas que criem riqueza no nosso Concelho”, conclui.

Para Joaquim Gonçalves, Presidente da Junta de Freguesia, a visita foi “muito positiva”, lembrando que “é bom as pessoas verem os eleitos sem ser em altura de eleições”. Sobre a iniciativa, o autarca destaca a possibilidade de o executivo camarário conseguir, desta forma, “inteirar-se dos problemas que existem” e valoriza também “o contacto direto com a população”, que é recebido pelas pessoas “com agrado”. Por outro lado, Joaquim Gonçalves realça a “explicação direta às pessoas sobre a situação financeira e sobre o que se pode ou não fazer”.

Sobre a preocupação do executivo municipal com as atividades económicas e as visitas efetuadas, Joaquim Gonçalves não tem dúvidas sobre a sua importância. “Foi fantástico, os agricultores ficaram agradados e mostraram com satisfação as suas explorações, que são uma das maiores riquezas que temos na nossa Freguesia. Temos a maior concentração de empresas que estão ligadas à agricultura nos Foros do Locário, principalmente na camionagem e máquinas”. O Presidente da Junta de Freguesia destaca também, à semelhança de Álvaro Beijinha, “a instalação do Museu da Moagem”.

A Presidência nas Freguesias tem a sua última ronda agendada para os dias 9, 10 e 11 de julho, em São Francisco da Serra.

 

Fonte: CMSantiago do Cacém

Partilhe esta notícia