Nos últimos anos, o nosso país tem assistido a uma maior pressão nos serviços de saúde, causados sobretudo pelo aumento do envelhecimento da população e pelo aumento da esperança média de vida. A pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV2, causador da doença Covid-19, veio reforçar o estado de alerta dos cuidados de saúde e da importância do investimento. Mas é errado dizer que não se tem investido no Serviço Nacional de Saúde. Contrariando essa afirmação, surge o último ranking do Euro Health Consumer Index, que avalia os sistemas de saúde de 35 países europeus, onde Portugal surge num honroso 13º lugar, à frente, por exemplo, do Reino Unido e de Espanha. Apesar de revelar um bom desempenho, dos dados contidos no ranking resulta a necessidade de aumentar o investimento nos Cuidados Primários.

Desde 2015, numa clara opção política de reversão do desinvestimento na Saúde que o último Governo PSD/CDS-PP levou a cabo, a aposta no investimento no setor da Saúde pela governação do Partido Socialista tem sido notória e também o distrito de Setúbal é disso exemplo. Vejamos, no caso da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, no que respeita aos cuidados primários, nomeadamente na criação de novos Centros de Saúde, foram planeados mais de 22 novos Centros de Saúde. No nosso distrito destaca-se o Centro de Saúde de Pinhal Novo, Corroios e Sesimbra, sendo já alguns destes uma realidade.

Urge assim fazer a pergunta: Para quando o Centro de Saúde do Feijó?

O Partido Socialista não está imóvel sobre esta necessidade e por isso mesmo apresentou a moção “Pela Construção do Centro de Saúde do Feijó” na Assembleia de Freguesia de Laranjeiro e Feijó, tendo sido o documento aprovado por unanimidade. Esta reivindicação não é nova e não tem o selo de qualquer partido. Ainda que a CDU tente transmitir a ideia de que se trata de uma luta apenas sua, é uma luta de toda a comunidade e é justa! É urgente atribuir mais Médicos de Família às nossas populações, bem como construir um novo Centro de Saúde para melhorar a prestação dos cuidados de Saúde.

Eu fui, inclusive, um dos assinantes da petição “Plataforma pela Construção do Centro de Saúde no Feijó”, um documento dinamizado por Autarcas, Associações e Coletividades, Comerciantes e população em geral das freguesias de Laranjeiro e Feijó, sendo um documento criado em 2017. Assim importa refletir, a meu ver, sobre dois elementos essenciais: (i) em tantos anos de luta (existe um local cedido, há cerca de 10 anos, no Terreiro João de Barros, no Centro Cívico do Feijó pela Câmara Municipal de Almada), porque é que ainda nada foi feito? (ii) Se esta petição recolhe assinaturas desde 2017, porque é que apenas em 2020, em plena Pandemia Covid-19 e na situação frágil em que o país se encontra, o documento foi discutido pela Assembleia da República?

A justificação reside nas decisões políticas tomadas pelos Autarcas CDU, que acabaram por atrasar o avanço desta importante reivindicação das populações. Erraram quando optaram pela reduzida articulação com o poder central, erraram nos timings de reivindicação da medida e erraram na análise que fizeram e tentaram passar nos Projetos de Resolução apresentados, sobre a falsa falta de investimento no setor da Saúde levado a cabo pelo Governo do Partido Socialista.

O Partido Socialista é um partido que tem habituado os portugueses a cumprir as suas promessas. Perdi a conta das vezes em que a palavra dada foi palavra honrada, no decorrer da Governação encabeçada por António Costa. Assim, sem margem para dúvidas, importa esclarecer os Almadenses sobre a matéria da Construção do Centro de Saúde do Feijó. O Governo precisa, primeiramente, de planear, depois cabimentar a verba financeira necessária e depois concretizar. Por isso, os autarcas da CDU deveriam ter comunicado melhor no passado para que o Centro de Saúde fosse uma realidade rapidamente, em linha com o que ocorreu noutros locais do país.

Com o PS a liderar os destinos da União das Freguesias de Laranjeiro e Feijó, provavelmente, esta sinergia entre o poder local e o poder central teria sido melhor e hoje também estariam melhor as populações destas freguesias. Mas importa focar no futuro, vamos lutar, de forma séria e responsável, pela construção do Centro de Saúde do Feijó. Precisamos da força de todos, pois todos precisamos que este processo seja melhor conduzido no futuro. Por isso urge uma melhor liderança destas freguesias, para que consigamos tornar em realidade a ilusão criada por outros.

Daniel Teixeira da Silva

(Presidente da Concelhia de Almada da JS, Coordenador do PS Laranjeiro e Feijó, autarca eleito pelo PS na Assembleia de Freguesia do Laranjeiro e Feijó)