A Câmara Municipal do Seixal, a União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires e as comissões de moradores do Casal do Marco e de Pinhal de Frades decidiram hoje que vão pedir uma reunião urgente ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas para reivindicarem mais uma vez a construção de duas rotundas na EN10. Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal, lembrou que se trata de “uma questão de mobilidade e acima de tudo de segurança rodoviária”.

A construção de duas rotundas na EN 10, uma ao quilómetro 12,523 no Casal do Marco e a outra ao quilómetro 14 na Cucena, são duas reivindicações antigas, que já vêm desde 2007, e que se tornam cada vez mais fundamentais para a boa circulação das populações nesta estrada. Ambas as interseções apresentam graves problemas de escoamento de trânsito, com largas filas, em especial nas horas de ponta, assim como falta de segurança para os automobilistas e peões. O autarca lembrou ainda que a construção destas duas rotundas “tem vindo a ser adiada sucessivamente, pelos vários governos, que vão agendando a construção das mesmas, mas que tal nunca acontece”. Joaquim Santos acrescentou ainda que “a população do concelho está cansada de ver os seus problemas adiados, pelo que vamos pedir uma reunião urgente ao ministro das Infraestruturas para que nos resolva esta situação o quanto antes”.

Importa referir que a Estrada Nacional 10, no concelho do Seixal, foi objeto de uma obra de remodelação entre o quilómetro 10,500 e o quilómetro 16,600 com início em maio de 2007 e término em outubro de 2009. Esta obra teve por base um projeto de qualificação de fevereiro de 2005, que para o concelho do Seixal contemplou a execução de uma rotunda ao quilómetro 13,400 no entroncamento da EN10 com a Rua Victor Branco na Zona Industrial do Casal do Marco; a execução de uma rotunda ao quilómetro 16,435 no entroncamento da EN10 com a Estrada do Marco do Grilo/Coina; a qualificação generalizada em toda a estrada ao nível de segurança que se refletiu em estabilização de bermas, sinalização horizontal e vertical e execução de novos desvios para paragens de autocarros. No projeto inicial estava ainda prevista uma rotunda ao quilómetro 12,150 no cruzamento da EN10 com a Av. da Ponte que não foi executada por ter sido considerada desnecessária pelas EP – Estradas de Portugal, SA e pela Câmara Municipal do Seixal.

Não estavam no entanto previstas rotundas em pontos considerados determinantes para a fluidez e segurança da circulação do tráfego, anteriormente já reivindicadas pela autarquia, pelo que esta não desiste da construção das duas rotundas – uma ao quilómetro 12,523 e a outra ao quilómetro 14 – pelo que tem levado a cabo diversas ações e reuniões de forma a que a situação se resolva.

Partilhe esta notícia