Rastreios à glicemia e controlo da tensão arterial como fator de prevenção da insuficiência renal são proporcionados à população ao longo do dia de hoje, numa ação a decorrer na placa central da Avenida Luísa Todi, em Setúbal.

 

A iniciativa, destinada à população em geral e de participação gratuita, decorre até as 17h00 defronte do Pingo Doce, e pretende desmistificar a doença renal crónica e esclarecer acerca das causas e manifestações da insuficiência renal.

 

Para o presidente da Delegação Regional do Sul da APIR – Associação Portuguesa de Insuficientes Renais, João Cabete, esta “é uma ação deveras importante, na medida em que Portugal é um dos países europeus com maior incidência de doentes renais. Atualmente são 12 mil doentes em todo o país a fazer diálise. Por ano, há dois mil novos casos de doentes renais”.

 

Integrada na 10.ª Semana Temática da Deficiência 2018, ao final da manhã, mais de meia centena de pessoas passaram pela placa central da Avenida Luísa Todi, onde alunos do Curso Técnico de Auxiliares de Saúde do Agrupamento de Escolas Lima de Freitas procedem aos rastreios através da medição dos níveis de glicemia e de tensão arterial.

 

“A prevenção é importante e simples. As pessoas que aqui apresentem valores de tensão arterial e de glicemia fora do normal, os chamados doentes de risco, são devidamente encaminhadas para o médico de família. Aqui fazemos rastreios. Não fazemos consultas médicas”, esclarece João Cabete.

 

Maria Custódia Camolas, 86 anos, submeteu-se ao controlo logo pela manhã. “Sempre que vejo estas iniciativas, procuro participar. É mais fácil e mais rápido do que estar a marcar consulta no centro de saúde. Medi a tensão, vi a diabetes e depois pesei-me na balança. Está tudo impecável”, afirma, bem-disposta.

 

A 10.ª Semana Temática da Deficiência, organizada pela Câmara Municipal de Setúbal e pelo Grupo Concelhio para as Deficiências, decorre até dia 7 de dezembro e contempla ainda atividades de caráter cultural, formações e animação, de participação gratuita, em diversos locais de Setúbal.

 

O programa proporciona três iniciativas a 5 de dezembro, incluindo dias abertos dirigidos à comunidade educativa, um de jogos adaptados, das 09h00 às 18h00, na Escola Secundária Sebastião da Gama, outro com sessões sobre inclusão de pessoas com deficiência, das 10h00 às 17h00, na EB Barbosa du Bocage.

 

A terceira ação de dia 5 é uma sessão de formação de Ferramentas para a Inclusão, da ANDITEC, desenvolvida entre as 14h30 e as 16h30, na Casa da Cultura, local que acolhe, a 6, com início à mesma hora, uma ação do género, centrada na linguagem, do Projeto EKUI.

 

O último dia da 10.ª Semana Temática da Deficiência, 7 de dezembro, inclui nova ação de formação de Ferramentas para a Inclusão, da ATARAXIA, das 10h00 às 12h00, no auditório do Mercado do Livramento.

 

“A Sociedade que temos e a que queremos” é o nome de uma atividade de arte de rua a realizar na placa central da Avenida Luísa Todi, entre as 10h00 e as 16h00, que convida as pessoas a participar com a inscrição de pensamentos e desejos relacionados com uma sociedade inclusiva.

 

O programa de sensibilização da comunidade para uma atitude de aceitação, valorização e inclusão das pessoas com deficiência e de promoção dos valores de tolerância, solidariedade e respeito pelos outros termina com a exibição do filme “Amigos Improváveis” seguida de tertúlia, às 21h00, no Espaço 50 Cuts.

 

A 10.ª Semana Temática da Deficiência, promovida pelo município e pelo Grupo Concelhio para as Deficiências – Setúbal, conta com as parcerias de 50 Cuts Associação Cinematográfica, ATARAXIA, ANDITEC, agrupamentos de escolas Lima de Freitas e Sebastião da Gama e Projeto EKUI.

 

Fonte:CMSetúbal

Partilhe esta notícia