As Câmaras Municipais de Sesimbra, Palmela e Setúbal, a Federação Portuguesa de Ciclismo e a empresa Lima&Limão Cycling Services apresentaram hoje a primeira edição da Clássica da Arrábida, uma prova de ciclismo profissional que faz parte do calendário da União Ciclística Internacional e que trará à região as melhores equipas e os melhores ciclistas portugueses e formações dos Estados Unidos, Bolívia, Espanha e Noruega.

 

A competição realiza-se no dia 5 de março, domingo, num percurso de 200 quilómetros que começa e acaba no concelho de Palmela e passará pela Quinta do Conde, Alfarim para depois descerá à vila de Sesimbra e voltar a subir em direção à Arrábida, num dos momentos mais esperados do percurso, tanto pela dificuldade como pela beleza da paisagem.

 

Na véspera da corrida terá lugar o Grand Fondo da Arrábida, prova com três graus de dificuldade (145, 115 e 55 quilómetros), que simula uma grande etapa profissional, mas aberta a atletas amadores. Neste primeiro ano o Grand Fondo não passará por Sesimbra, mas em 2018, terá a sua partida e chegada no concelho.

 

Sesimbra entra assim também na rota destes populares eventos que atraem centenas de praticantes a provas que se multiplicam por todo o país e são exemplos perfeitos da conjugação entre o desporto e o turismo. Apesar estar sempre presente uma componente competitiva forte, os atletas demonstram bastante interesse em conhecer as zonas por onde pedalam e em usufruir da paisagem, gastronomia, património ou tradições.

 

No momento, as quatro entidades assinaram um protocolo de colaboração, com vista à realização destes eventos nos municípios da Arrábida por três anos, e que prevê que a partida e chegada seja todos os anos num concelho diferente.

 

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa do Ciclismo, destacou a importância do evento na promoção da Arrábida e de um ciclismo sustentável. «Queremos promover a Serra e dar a conhecer as suas potencialidades mas é fundamental apresentar aos praticantes sítios e locais por onde possam andar, de modo a evitar acidentes e maus comportamentos, porque na Arrábida há muitos percursos clicáveis mas há outros que temos que saber preservar.» Para o antigo profissional de ciclismo é fundamental que «os ciclistas circularem de forma sustentável, com condições de conforto e próximo da malha urbana, porque a qualidade de vida implica também uma prática sustentável», concluiu.

 

Felícia Costa, vice-presidente da Câmara Municipal, reafirmou a importância da prova para a região. «Este tipo de prova é fundamental para dar a conhecer as potencialidades do nosso território e património e de todo o distrito de Setúbal», referiu. «É uma iniciativa que reforça o trabalho que este “triângulo” de municípios da Arrábida já há muito desenvolve, porque estamos juntos na promoção turística, social e económica desta região que abraça Sesimbra, Palmela e Setúbal», sublinhou Felícia Costa.

 

No encontro estiveram presentes o vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal, André Martins, e o presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro e João Serralheiro, da Lima&Limão Cycling Services, empresa parceira na organização destas provas.

 

Clássica da Arrábida – mais informações em http://www.classicadaarrabida.com/pt/inicio

 

Granfondo da Arrábida – mais informações em http://www.arrabidagranfondo.com/pt