Um seminário orientado para as questões associadas ao risco sísmico e de tsunami e para a adoção de medidas preventivas realiza-se no dia 19, a partir das 21h00, na Casa de Baía, em Setúbal.

O encontro, de participação gratuita, organizado pela Câmara Municipal, através do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal, é aberto pela presidente da Autarquia, Maria das Dores Meira.

A primeira intervenção dos trabalhos do Seminário sobre Análise e Gestão do Risco de Tsunami está a cargo de José Luís Zêzere, do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, da Universidade de Lisboa, com “Apresentação do Projeto Tsurima – Gestão do risco de tsunamis para o ordenamento do território e a proteção civil”.

Segue-se Ângela Santos, do mesmo organismo, com “O Tsunami de 1755 em Setúbal: revisão histórica e modelação numérica”, enquanto Leandro Barros, igualmente do CEG/IGOT, e Alexandre Tavares, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, exploram a temática “Abordagem multidimensional para a avaliação da vulnerabilidade de tsunami no município de Setúbal”.

“Exposição ao risco de tsunami no município de Setúbal”, por Susana Pereira, Ângela Santos e Nuno Fonseca, todos do CEG/IGOT, é a apresentação seguinte.

A última intervenção dos trabalhos do encontro está a cargo de Margarida Queirós e de Ângela Santos, do mesmo organismo, que abordam “Evacuação de emergência em edifícios públicos: padrões individuais de perceção de risco sísmico e de incêndio a partir de um exercício piloto e de um inquérito”, seguindo-se um momento de debate.

A sessão de encerramento do Seminário sobre Análise e Gestão do Risco de Tsunami está agendada para as 23h00, pelo vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Setúbal, Carlos Rabaçal.

Partilhe esta notícia