Realizou-se ontem a Gala de Entrega dos Prémios AHRESP 2015, que distinguiu as Empresas, Instituições, Estabelecimentos, Marcas e Profissionais das áreas da Restauração, Hotelaria e Promoção Turística que se destacaram em 2014. A cerimónia decorreu no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço e contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, o Secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, o Presidente da CML, Fernando Medina e o Presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo.

Numa iniciativa em que a decisão foi do público, através de votação online, foram revelados os vencedores: Time Out Mercado da Ribeira, com o prémio Conceito/Marca; Portugal APTECE, com o prémio Contributo para Defesa da Gastronomia como Património Nacional; TOMI “The city’s best friend”, com o prémio Produto ou Serviço do Ano/Parceiro do Ano; SIC – Portugal em Festa, com o prémio Programa de Divulgação de Oferta Turística; Cozinha com Alma, com o prémio Projeto de Solidariedade; Tiago Henriques, do Choco Real, com o prémio Jovem Empresário/Empreendedor do Ano; Turismo do Alentejo e do Ribatejo, com o prémio Entidade Regional de Turismo e Corinthia Hotel Lisbon – Energy Efficient Hotel Project, com o prémio Sustentabilidade Ambiental.

A associação distinguiu ainda Manuel Rui Azinhais Nabeiro, fundador da Delta Cafés e do Grupo Nabeiro, com o Prémio Excelência, Carlos Ferreira, do Ferreira Café, com o prémio Portugueses Lá Fora; Nazir Din, CEO da Sana Hotels, como Personalidade do Ano e José Quitério, crítico gastronómico, com o Prémio Carreira, nas quatro categorias de mérito que foram atribuídas pela Comissão de Honra convidada pela organização.

O Presidente da AHRESP, Comendador Mário Pereira Gonçalves, deixou claro que “ao instituir estes Prémios, a AHRESP quis saudar os ventos de mudança que se começam a fazer sentir neste setor, premiando os corajosos, os empreendedores e os profissionais que, com as suas boas práticas, fazem a diferença, e marcam novos caminhos”, declarando também que estes casos de sucesso resistiram à ‘tempestade perfeita’ da recessão económica, ao que acrescentou que “com este gesto simbólico, pretendemos dar-lhes forças para continuarem”.

Partilhe esta notícia