Haverá um verdadeiro potencial turístico no Barreiro? Potencial para um Barreiro com mais vida nocturna? Um Barreiro com um comércio local forte e duradouro? Um Barreiro com uma população em crescimento? Um Barreiro que não seja apenas um dormitório dos movimentos pendulares de milhares de pessoas?

Sim, potencial há. Mas há muito trabalho por fazer para tornar o Barreiro um destino atractivo, razoável e vivo. Moramos numa cidade que está a uns míseros 20 minutos de barco (se o barco estiver bom, ou se estiver lá barco) da nossa capital. A nossa capital que é destino anual de mais de 10 milhões de pessoas, quase a população de todo o nosso Portugal. Até quando continuaremos a deixar tudo cair para a capital? E tudo por não oferecermos uma atracção forte o suficiente, sempre conotados com alta criminalidade (desde já como é toda a Margem Sul) e conhecidos como o parente pobre de Lisboa?

A falta de hotelaria no Barreiro é um problema gritante, que impede a cada dia que passa, uma nova oferta barreirense, de qualidade absoluta. O problema não está só relacionado com a hotelaria, pois a falta do modernismo urbano e o constante adiamento da reabilitação urbana, impede a subida a pulso da qualidade de oferta da nossa cidade.

Podemos levar como exemplo, a situação de muitas outras cidades. Covilhã, Aveiro, estas cidades oferecem tudo o que podia haver no Barreiro. Seja história, museus, atracções locais, universidades que movem mais de 6000 alunos, tudo material para potencializar a nossa situação que é precária e não é de agora. Mas, continuamos de vendas nos olhos, não conseguindo perceber o potencial desta magnífica cidade, que tanto pode oferecer a nível local.

 

António São Pedro

Vogal da JP Barreiro

Partilhe esta notícia