O papel que o sector do Turismo tem no desenvolvimento e na criação de riqueza em Portugal, é incontornável.

Que o Distrito de Setúbal tem condições privilegiadas para o seu crescimento, não me restam dúvidas.

Mas para que este sector possa atingir no nosso distrito a evolução desejada, muito ainda está por fazer.

Neste momento encontra-se para consulta pública o Plano Estratégico para o Turismo na Região de Lisboa 2015-2019 e como sabemos, toda a Península de Setúbal está inserida nesta região. Podemos sempre reabrir uma velha discussão sobre o facto de estarmos ou não inseridos na região, penso que o mais importante é sabermos tirar vantagens deste facto para dinamizarmos todo este sector.

O Turismo na Região de Lisboa tem tido um crescimento significativo nos últimos anos e 51% dos turistas que visitaram Lisboa e que foram inquiridos, refere ter realizado touring na Região.

É exactamente neste aspecto que deveremos trabalhar, aproveitando ao máximo todas as possibilidades e dando a cada turista que chega a Lisboa uma oferta organizada e diversificada que permita traze-los para a Península e Distrito de Setúbal.

É importante potenciarmos a nossa oferta turística com marcas fortes que nos distinguem dentro da própria região. No plano que se encontra em consulta pública, muitos destes aspectos estão identificados, saibamos nós trabalhar no sentido de os concretizarmos.

Para que este caminho possa efectivamente ser percorrido, todos os intervenientes deverão trabalhar num só sentido e aproveitar ao máximo todos os recursos envolvidos, tanto públicos como privados. Não faz sentido continuarmos sem ter uma estratégia conjunta de todas as autarquias da Península de Setúbal. O que assistimos é que cada uma utiliza uma imagem, um conceito, uma marca. São raros os casos de estratégias conjuntas e este papel pode e deve ser assumido pela Associação de Municípios da Região de Setúbal de quem se espera mais para além de ser veículo de transmissão e divulgação das orientações emanadas pelo PCP.

Quando falamos de Turismo, falamos de oportunidades para a criação de desenvolvimento, de novas empresas e de mais postos de trabalho. E é desta forma que se ultrapassam muitas das dificuldades que o País e o Distrito têm atravessado.

 

João Viegas

Vice-Presidente da CPD de Setúbal do CDS-PP

Partilhe esta notícia