Os vereadores do PSD na Câmara Municipal do Montijo votaram ontem contra o orçamento apresentado pelo presidente da autarquia para 2017, por considerarem que “é mais do mesmo” e por “não apresentar qualquer inversão da linha política seguida anteriormente”.

Os social-democratas afirmam que o principal entrave ao desenvolvimento do concelho do Montijo é mais uma vez “a postura politicamente incompetente do presidente da autarquia, que ao invés de fazer as obras necessárias, só pretende passar uma imagem de vitimização, em que ninguém já acredita”.

“A atual governação de Nuno Canta não cumpriu com propostas relevantes que assumiu com o PSD para o orçamento de 2016, nomeadamente o Arranjo do Largo da Feira de Canha e a concretização das obras e arruamentos do Bairro da Bela Colónia, para as quais tinha a respetiva verba e que estiveram na origem da viabilização pelo PSD do anterior orçamento”.

Para os vereadores do PSD, o executivo de Nuno Canta “afastou-se de vez” de qualquer agenda de governação sustentável, dando prioridade à realização das suas ações de promoção e propaganda, “correspondentes à sua constante pré-campanha eleitoral, iniciada no dia seguinte às eleições de 2013, procurando sempre a via do conflito e a sua constante vitimização”.

Outra das críticas apontadas “é a criação de dificuldades e de extremar as relações institucionais entre os membros eleitos nos vários órgãos municipais, na Câmara Municipal e também na Assembleia Municipal”.

“Não existindo mudança deste modelo de governação, e face à inevitabilidade do seu esgotamento, é possível testemunhar todo os dias o culminar da falência governativa do executivo liderado por Nuno Canta”, acrescentam.

Os vereadores do PSD afirmam que não se revêm no documento apresentado, pois entendem que “não conduz à resolução dos problemas, nem contém uma visão de futuro para o concelho do Montijo, para além de Nuno Canta continuar com falsas promessas que são constantemente adiadas nos orçamentos”.

Partilhe esta notícia