Conhecer a história do sal no concelho da Moita e na região, o seu processo de extração e outras curiosidades sobre a ecologia do estuário, os invertebrados do Tejo, os peixes e as aves é a sugestão da Câmara Municipal da Moita para as tardes de todos os sábados a partir deste mês de junho – 4, 11, 18 e 25 –, através de uma visita ao Sítio das Marinhas – Centro de Interpretação Ambiental, entre as 15:00h e as 19:00h.

O Sítio da Marinhas – Centro de Interpretação Ambiental encontra-se localizado num território de reconhecido valor ecológico e arqueológico, pela riqueza da diversidade do meio, no que se refere à avifauna e às características particulares da ocupação e modelação humana, junto à estrada do Rosário.

É um equipamento singular, no âmbito da preservação e promoção do património cultural e natural, pela perspetiva integrada que apresenta da história e do ambiente, do homem e do território, de um espaço humanizado, com a reconstrução de muralhas e de uma salina em perfeito equilíbrio com uma paisagem de marés, de salgados e sapais, de diversidade animal e vegetal, inspirado e ancorado no estuário do Tejo, que pode ser desfrutado de forma lúdica.

O Centro de Interpretação comporta uma exposição interior, uma exposição exterior em circuito ambiental e uma marinha recuperada e refuncionalizada, no âmbito da Operação de Valorização da Zona Ribeirinha – Da Caldeira da Moita à Praia do Rosário. Tem como missão específica a promoção da ação educativa, no âmbito da sensibilização ambiental e patrimonial, e integra-se no Programa Municipal de Preservação e Valorização da Cultura Marítima.

Partilhe esta notícia