Os sadinos receberam e venceram, esta quarta-feira, o Boavista, por 3-0, e ocuparam a vaga que faltava nas meias-finais da Taça da Liga.

O Grupo C tinha como líder o Sporting, no entanto estava à mercê dos sadinos e dos azúis do Restelo, que em caso de vitória iriam discutir que seguiria em frente na prova.

O triunfo vitoriano começou a desenhar-se cedo, com um golo do sul-coreano Suk logo aos cinco minutos. Pelkas fez o segundo aos nove e, na segunda parte, aos 53 minutos, João Schmidt fixou o resultado final em 3-0.

Com este resultado, e uma vez que o Belenenses – ambas as equipas tinham cinco pontos – perdeu contra o V. Guimarães, o Vitória de Setúbal segue para as meias-finais da prova, com oito pontos, deixando a equipa de Alvalade fora da prova.

Na meia-final, o Vitória de Setúbal vai defrontar o Benfica no Estádio da Luz, no próximo dia 12 de fevereiro.

No final do jogo, o técnico sadino, Bruno Ribeiro, defendeu que “foi um resultado justo”, enaltecendo que o “mérito é todo dos jogadores”.

“Temos história na Taça da Liga e queremos chegar à final. Vamos ter pela frente um jogo muito difícil, contra a equipa que melhor futebol pratica em Portugal, mas vamos defrontar o Benfica com o objetivo e chegar à final”, reiterou.

Para Bruno Ribeiro os jogadores vitorianos “têm trabalhado nos limites e têm conseguido transportar a união que têm fora do relvado lá para dentro e os resultados estão à vista”.

Partilhe esta notícia