Uma gala, realizada ontem à noite, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, encerrou as comemorações do 109.º aniversário do Vitória Futebol Clube, com homenagens a sócios, atletas e dirigentes.

Na cerimónia que reuniu a família vitoriana, a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, felicitou a vitalidade de um clube marcado pela “forte ligação à comunidade” e que se assume como um “polo de desenvolvimento desportivo e social nas mais variadas valências”.

Mais do que evocar o clube, os troféus e as glórias conquistadas ao longo de 109 anos de história, a autarca destacou a importância de homenagear aqueles “que ao longo de mais de um século edificaram a instituição que leva o nome de Setúbal mais longe”, como associados e atletas, que “fazem do Vitória o grande clube do povo”.

Uma saudação alargada aos elementos dos órgãos diretivos do clube. “Importa neste momento de afirmação do espírito vitoriano continuar a valorizar a plena autonomia do clube e a reafirmar o total respeito da Câmara Municipal de Setúbal pelas decisões que, a cada momento, são tomadas.”

Maria das Dores Meira apontou “o total empenho do município em continuar a ser parte ativa na procura de soluções de garantam a afirmação do Vitória como um dos grandes de Portugal”, um contributo para que o clube “possa, cada vez mais, olhar para o futuro e acompanhar o acelerado desenvolvimento do concelho”.

Nesta matéria, a autarca afirmou que a Câmara Municipal de Setúbal “está sempre ao lado do clube, apoiando onde pode, ajudando no que é preciso, seja a realizar obras nas instalações, seja a apoiar financeiramente as modalidades amadoras, seja a dar o necessário conforto onde ele é exigível”.

A gala de aniversário do Vitória Futebol Clube, este ano novamente com uma componente de solidariedade, com a receita realizada a ser atribuída a uma instituição da cidade, contou com apontamentos culturais e as habituais distinções a sócios, dirigentes e atletas.

No que respeita à equipa de futebol principal, Artur Jorge foi eleito Jogador do Ano, enquanto Rodrigo Mathiola recebeu o prémio de Jovem Jogador do Ano. Giorgi Makaridze recebeu a distinção Luvas de Ouro, Zequinha o Prémio Carreira e Nuno Pinto, o mais aplaudido da noite, o Prémio Superação.

O Vitória Futebol Clube distinguiu ainda Albert Meyong Zé com o Prémio Reconhecimento e Diego Silva com o Prémio de Reconhecimento e Mérito, enquanto Mário Lúcio e Joaquim Cardoso receberam o Prémio Dedicação. 

Na cerimónia do 109.º aniversário do Vitória Futebol Clube foram ainda distinguidos Fernando Ferreira e Rui Lemos, agraciados com o Prémio Sócios do Ano, os associados com 25, 50 e 75 anos de filiação e o antigo dirigente vitoriano Carlos Pita, falecido em julho deste ano, a quem foi atribuído o Prémio Saudade.

Foram ainda homenageados, a par de técnicos e dirigentes, vários atletas que se destacaram com títulos e presenças em provas internacionais, em modalidades como o ténis de mesa adaptado, o kickboxing, o trail running e várias disciplinas do atletismo e da ginástica.

Partilhe esta notícia