acção de protesto na Escola Secundária do Monte da Caparica

Realizou-se hoje, dia 16 de Dezembro, uma acção de protesto na Escola Secundária do Monte da Caparica que juntou mais de 200 estudantes exigindo o reinicio das obras na escola, paradas há já vários anos, obrigando os estudantes a terem aulas em contentores.

Além das obras, os estudantes exigiram ao Governo mais investimento na educação, em particular que se garantam manuais gratuitos para todos os estudantes e a reposição do passe escolar.

A Juventude Comunista Portuguesa há muito tempo que vem alertando para o estado de degradação em que os estudantes desta escola vêm tendo aulas e a necessidade imediata de recomeçarem as obras.

O estado de degradação em que se encontra a Escola Secundária do monte da Caparica em Almada é espelho de uma política de desinvestimento a que tem sido submetida a educação. Política de cortes de financiamento na Educação, praticados por Governos de PS, PSD e CDS nos últimos 39 anos. Cortes esses, notórios nas péssimas condições materiais em que estão muitas escolas na Península de Setúbal, e um pouco por todo o país. Durante o mandato do anterior Governo PSD/CDS foram 2 mil milhões de euros cortados à educação, certamente mais do que suficientes para resolver este, e outros tantos problemas nesta escola.

A Juventude Comunista Portuguesa exige então que se realizem imediatamente obras na Escola Secundária do Monte da Caparica.

A Juventude Comunista Portuguesa exige mais financiamento para a Educação e melhores condições materiais e humanas nas escolas.

Apelamos ainda aos estudantes da Escola Secundária do Monte da Caparica, em Almada que se unam na luta pela realização de obras na sua escola e na defesa da Escola Pública, Gratuita, Democrática e de Qualidade.

A Comissão Regional de Setúbal da Juventude Comunista Portuguesa

Partilhe esta notícia