O Presidente da Câmara de Grândola defendeu, em Tróia, na abertura do Congresso Nacional dos Municípios Portugueses, a revisão da política das Finanças Locais: “É essencial uma revisão profunda dos sistemas de financiamento do poder local, pondo fim à política de asfixia económica das autarquias, que tem procurado condicionar a nossa atuação e comprometer a qualidade da prestação de serviços fundamentais às populações.”

O autarca da Vila Morena e anfitrião do encontro que decorreu no nosso concelho nos dias 27 e 28 de março sob o lema” Afirmar Portugal com o Poder Local” referiu-se ainda ao importante papel desenvolvido pelas autarquias “41 anos depois de Abril a realidade é indesmentível, demonstrando a importância do poder local democrático para o aumento generalizado da qualidade de vida das populações e do conforto e bem-estar das cidadãs e dos cidadãos e para o desenvolvimento integrado e sustentado da maioria dos territórios.” Afirmando – “É fundamental que seja assegurado o respeito por uma verdadeira autonomia do poder local, nos termos da Constituição Portuguesa e numa perspetiva de definição clara e precisa da descentralização de atribuições e competências, assegurando as condições de igualdade e a sua universalidade e com base num processo que transfira para os municípios os meios e recursos financeiros indispensáveis para o exercício pleno das atribuições e competências descentralizadas.”.

Recorde-se que este foi o primeiro Congresso da ANMP a realizar-se no Alentejo com visíveis impactos na economia local sobretudo no setor hoteleiro e da restauração.

Partilhe esta notícia