O primeiro polo de desenvolvimento de atividades da Inovar Autismo – Associação de Cidadania e Inclusão, que abrange os distritos de Setúbal, Portalegre, Évora e Beja, foi inaugurado esta manhã.

 

O Centro de Inovação e Desenvolvimento para a Inclusão – Polo de Setúbal, da Inovar Autismo, associação constituída em dezembro de 2017, está instalado no 4.º andar do n.º 300 da Avenida Luísa Todi, espaço cedido, através de contrato de comodato, pela Associação Mutualista Montepio

 

O equipamento, que contou também o apoio do grupo português da associação Femmes d’Europe, na aquisição de mobiliário e instrumentos musicais, no âmbito do projeto “Música com Todos”, vai permitir à associação “desenvolver projetos inovadores que visam a inclusão das crianças, jovens e adultos com autismo na comunidade”, sublinha a presidente, Ana Albuquerque.

 

Tendo em conta a visão de “sociedade para todos” e a prioridade ao trabalho em rede, “na e com a comunidade” para uma melhor inclusão das pessoas com autismo, a associação pretende também “abrir o espaço a toda a comunidade, através do desenvolvimento de um programa de workshops, tertúlias, ateliers e formação”.

 

O objetivo da associação, que conta ainda criar polos semelhantes noutros concelhos para trabalhar com as comunidades locais, é “criar uma espécie de incubadora e start up para projetos sociais”.

 

O vereador com o pelouro da Inclusão Social na Câmara Municipal de Setúbal, Pedro Pina, salientou a importância do trabalho da associação para uma sociedade inclusiva e para “encontrar estratégias e novos mecanismos de trabalhar a inclusão”.

 

O autarca manifestou, igualmente, a disponibilidade do município para caminhar lado a lado com a associação, que, sublinha, “vem dar um contributo para a construção de uma melhor cidade”.

 

A inauguração do Centro de Inovação e Desenvolvimento para a Inclusão contou também com a presença da secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, que frisou a “mais-valia que a associação Inovar Autismo representa para o distrito de Setúbal, onde faz muita falta este tipo de respostas”.

 

A associação aproveitou a cerimónia para entregar os prémios da primeira edição do “Inovar – Cidadania Jovem”, concurso realizado no âmbito de um dos projetos já em desenvolvimento pela Inovar Autismo, o Kit Direitos Humanos.

 

Tendo em conta o objetivo de sensibilizar as crianças e os jovens e a comunidade educativa em geral para a inclusão e direitos humanos das pessoas com deficiência, os alunos da Escola Básica Alberto Valente, no Pinhal Novo, Palmela, estabelecimento de ensino que acolhe o projeto piloto, foram desafiados a fazer desenhos tendo por base o princípio de que “todos são iguais”.

 

Os trabalhos elaborados pelas crianças estão patentes no novo centro numa exposição com o nome “Colorir a Inclusão”.

 

Capacitar para a Inclusão, + Inclusão Escolar, Famílias Inclusivas e Mais Comunidade são outros projetos que a Inovar Autismo – Associação de Cidadania e Inclusão está a desenvolver, com diversos apoios, norteada por “uma aposta diferenciada, através de respostas inovadoras”, destinadas a pessoas com e sem deficiência, “evitando a segregação e promovendo a inclusão”, sublinha Ana Albuquerque.

 

Partilhe esta notícia