CDS-PP Almada – reúne com a Associação de Pescadores da Costa da Caparica – Arte Xávega

A Concelhia de Almada do CDS-PP esteve reunida com os pescadores da Costa da Caparica, com o objectivo de fazer o ponto da situação das necessidades e prioridades que os homens do mar têm para a preservação da pesca, dos seus postos de trabalho e da promoção da Arte Xávega

No que respeita à Arte Xávega, apesar de muito ainda por fazer, foram dados passos muito importantes nos últimos anos, inclusivamente com a eleição da Xávega a Património Imaterial da Humanidade onde teve o apoio da Câmara Municipal de Almada ainda no anterior executivo CDU, e que agora é preciso dar continuidade a esse apoio não só nas instâncias locais, mas também, a nível nacional nomeadamente na criação e adaptação de alguma legislação e na correcção de algumas lacunas e mesmo de algumas injustiças.

É preciso que quem tem o poder de tomar decisões saiba ouvir e convergir com aqueles que são os entendidos na matéria, neste caso, os pescadores, o que nem sempre tem acontecido quer ao nível local quer ao nível nacional com prejuízo e com oportunidades que se perdem.

O CDS-PP quer ter um papel de porta-voz junto do poder decisório, apresentando em conformidade propostas num espírito positivo ao mesmo tempo que chama a atenção para as falhas e para as questões por resolver.

PRIORIDADES NA COSTA DA CAPARICA AO NÍVEL DA PESCA

Infelizmente, muitos dos problemas e prioridades dos pescadores apontados na reunião com o CDS-PP Almada, além de serem do total conhecimento público, já são antigas e maior parte delas encontram-se por concretizar.

A existência de projectos que vão ao encontro das necessidades dos profissionais da pesca não espelham, na prática, essas realidades.
Só para exemplo, há projectos de requalificação do espaço envolvente para que os pescadores possam trabalhar em melhores condições, que não saíram ainda do papel, razão pela qual, o desespero e a falta de esperança nessa melhoria começa a escassear.

Situações aparentemente simples, como pontos de luz, de água e uma rampa de acesso, ficaram esquecidos desde o anterior executivo nas gavetas da Câmara de Almada.
Ao que parece, muitas promessas foram feitas, mas, na realidade, até hoje, Julho de 2018, essas mais-valias continuam por implementar.

Ainda no leque de preocupações da associação de pescadores da Costa da Caparica deixadas à Presidente da Concelhia Sara Machado Gomes e ao Coordenador do Pelouro de Ambiente, Agricultura e Pescas, Luís Filipe Duarte, está a necessidade da abertura de um corredor de acesso para a passagem dos tractores em segurança e em condições de adequadas, pois necessitam de atravessar as praias e a lota situada no centro da Costa da Caparica.
É uma das principais reivindicações por parte da associação que mais prioridade deve ter, mas que, inexplicavelmente, não foi ainda concretizada.

O CDS-PP através do seu Pelouro de Ambiente, Agricultura e Pescas e da sua Presidente, Sara Machado Gomes, tem insistido em passar a mensagem da importância que o mar e os recursos retirados do mar podem oferecer e reverter para o concelho não só ao nível da alimentação e da proximidade com o produto – o que tornaria a sua aquisição mais em conta financeiramente quer aos consumidores quer aos produtores – mas também, ao nível do Turismo, do lazer e do Desporto e até da própria identificação com a cultura, usos e costumes do concelho e das gentes da Costa da Caparica tal como dos restantes locais que estão próximos do mar e do Rio Tejo.

O CDS-PP acompanhará o desenrolar do processo e das pretensões dos pescadores da Costa da Caparica, pois as questões supra citadas entre muitas outras que foram abordadas na reunião com os pescadores, colhem a simpatia e a concordância do partido.

Na reunião por parte do CDS-PP, estiveram ainda presentes o Vice-Presidente da Concelhia, João Paulo Reis, o Coordenador do Pelouro de Ambiente, Agricultura e Pescas, Luís Filipe Duarte e o Deputado Municipal do partido, António Pedro Maco

O CDS-PP Almada

Partilhe esta notícia