O deputado do CDS Nuno Magalhães, eleito por Setúbal, e os deputados Hélder Amaral e Pedro Mota Soares, da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, questionaram esta semana o Governo sobre a eventual construção e um novo aeroporto no Montijo.

 

Lisboa é uma importante cidade aeroportuária europeia que, ao longo dos tempos, tem crescido em número de passageiros. Para que de possa ter uma ideia, em 2015 terá sido atingida a fasquia dos 20 milhões de passageiros, verificando-se uma subida de quase 11% relativamente a 2014.

 

A última década foi muitas vezes propícia, dada a realidade do aeroporto da capital portuguesa, a várias discussões sobre a possibilidade de se construir um novo aeroporto ou, em alternativa, aumentar o aeroporto da Portela. Os dados relatados anteriormente acabam assim por poder conduzir a novas discussões sobre qual a solução para o futuro da aviação na região de Lisboa.

 

Recentemente foi veiculado na comunicação social que existiria a intenção de o atual Governo retomar o Montijo como hipótese para a instalação do novo aeroporto de Lisboa, bem como a necessidade de reestruturar toda a oferta de transportes públicos e vias de acesso que acompanham sempre um investimento desta envergadura. Torna-se assim conveniente um esclarecimento cabal junto das populações que direta ou indiretamente, podem ser afetadas por esta nova realidade.

 

Sendo o distrito de Setúbal uma hipótese para o futuro aeroportuário da região de Lisboa, será inegável que os transportes a sul do Tejo serão determinantes, e complementares, para conseguir deslocar todos os passageiros. Logo, será de esperar que sejam promovidas várias alterações à atual rede de transportes que no distrito de Setúbal afeta inúmeros concelhos e utilizadores.

 

A possível restruturação da rede de transportes subjacente a este projeto implicará um investimento considerável conjuntamente com o alargamento da linha da Metro Transportes do Sul que passará a compreender a ligação entre Cacilhas e Montijo, atravessando os concelhos de Almada, Seixal, Barreiro, Moita e Montijo.

 

Assim, e pelos factos acima expostos, os deputados do CDS querem que o Ministro do Planeamento e Infraestruturas confirme a existência, ou não, de um estudo que considera a possibilidade de vir a ser construído um aeroporto no Montijo, e, a confirmar-se, se o Ministro considera que essa será uma escolha que garante o respeito pelos cofres do Estado, bem como a opção mais eficiente, do ponto de vista financeiro, para responder às novas necessidades aeroportuárias da região de Lisboa.

 

Os deputados questionam ainda qual o montante estimado pelo Governo para a concretização do projeto em questão, se existe algum estudo ou estimativa que quantifique o impacto económico esperado no distrito de Setúbal e, finalmente, se o Ministro considera que para a concretização do aeroporto do Montijo será necessário o alargamento da linha da Metro Transportes do Sul até aquele concelho.

 

Consulte aqui a pergunta : pg89-xiii-2

 

Partilhe esta notícia