A necessidade da adoção de uma política de saúde centrada nos cuidados primários, com a construção de novos equipamentos no concelho, foi hoje destacada na abertura das 4.as Jornadas de Enfermagem do Centro Hospitalar de Setúbal.

O encontro, a decorrer no Fórum Municipal Luísa Todi, com o tema “Compreender o presente. Evoluir para melhor cuidar”, teve início esta manhã com uma sessão de abertura na qual a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira reiterou o parecer da autarquia de assumir o compromisso de defender “intransigentemente” o Serviço Nacional de Saúde. 

“Hoje, como ontem, rejeitamos o encerramento de centros de saúde e defendemos a manutenção de todas as valências no Centro Hospitalar de Setúbal, a par do desenvolvimento da rede de cuidados continuados”. 

Na abertura das Jornadas de Enfermagem do CHS – Centro Hospitalar de Setúbal, organizadas com o apoio do município, a autarca defendeu ainda que “é fundamental haver maior investimento no Serviço Nacional de Saúde, a par do aumento do número dos profissionais em todas as áreas dos cuidados de saúde”.

Maria das Dores Meira salientou a necessidade da adoção de uma política de saúde centrada nos cuidados primários, o que implica a construção de novos centros de saúde, no caso de Setúbal nomeadamente em Azeitão e no Bairro Santos Nicolau, assim como a criação de outro que alivie os equipamentos da Beira-Mar e de Vale de Cobro.

“Quanto a Azeitão, apresentámos, na semana passada à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo uma candidatura, no âmbito do PorLisboa, no valor de cerca de três milhões de euros, para a construção deste equipamento”, cujo objetivo passa por inaugurar o espaço no final do segundo semestre de 2021.

O financiamento da construção do novo centro de saúde de Azeitão será assegurado em 50 por cento por fundos comunitários e o restante pelo Estado. “A Câmara Municipal de Setúbal cede o terreno, faz a fiscalização da obra e assegura os projetos de especialidades.”

No que diz respeito ao processo do centro de saúde do Bairro Santos Nicolau, referiu estar a trabalhar com a ARS-LVT, seguindo o processo idêntico, em que a autarquia, além de ceder o terreno, garante o apoio noutras fases da obra.

Sobre o aumento da capacidade de resposta do Centro de Saúde de Vale do Cobro, para a instalação de nova Unidade de Saúde Familiar, Maria das Dores Meira indicou que está “em fase de conclusão uma intervenção da responsabilidade da ARS-LVT”.

A Câmara Municipal e a ARS estão a trabalhar em simultâneo para lançar o processo de construção de um novo centro de saúde para aliviar o equipamento da Beira-Mar, o qual deverá ficar situado em terreno cedido pelo município, na Praceta Maria Lamas, perto da Escola Secundária de Bocage.

“Estamos a trabalhar para que até 2021 avancem todos estes processos, partindo do pressuposto de que o Governo assumirá as suas responsabilidades em matéria de financiamento. Acreditamos que em 2025 teremos assim uma renovada rede de centros de saúde no nosso concelho para melhor servir as nossas populações”.

A abertura da sessão contou ainda com a intervenção do presidente do concelho de administração do CHS, Manuel Roque, que considerou o encontro como “uma iniciativa de interesse social e científico e também a demonstração do empenho determinado do Centro Hospitalar de Setúbal e dos seus profissionais”.

Para Carla Silva Mendes, enfermeira-diretora do CHS, também interveniente na abertura, a quarta edição das Jornadas de Enfermagem de Setúbal constituem dois dias centrados numa profissão que está em constante mudança. 

Tal facto, “exige uma adaptação profissional, para responder com qualidade às novas necessidades dos cidadãos, cada vez mais informados e exigentes”, apenas possível de garantir numa lógica de busca constante pela melhoria do desempenho profissional.

A enfermeira-diretora do CHS considera igualmente que a enfermagem “cresceu em muitos sentidos, apresentando-se hoje como um grupo profissional mais competente e diferenciado, sedimentado pelo grande investimento na investigação, prestando cuidados de maior complexidade e qualidade”.

A abertura das Jornadas de Enfermagem do Centro Hospitalar de Setúbal incluiu também intervenções do representante da Ordem dos Enfermeiros Marto Batista e da diretora executiva do ACES Arrábida, Bárbara Carvalho, que representou o presidente da ARS-LVT, Luís Pisco.

A manhã contemplou igualmente uma conferência subordinada ao tema “O enfermeiro interveniente no sistema de saúde – Ganhos em saúde, motivações e comportamentos”, por Eduardo Costa, da Nova School of Business and Economics. 

No segundo painel, “Realidades no CHS”, foram abordadas as temáticas “Hospitalização Domiciliária”, “Do Hospital à Comunidade”, “Visita Domiciliária ao Recém-Nascido Prematuro”, “Diabetes Infantil e Juvenil” e “Unidade Integrada de Insuficiência Cardíaca”.

À tarde, o encontro conta com a participação do vereador da Câmara Municipal de Setúbal com o pelouro da Saúde, Ricardo Oliveira, no painel “Parcerias na Continuidade dos Cuidados de Saúde”, em que são abordados os temas “Parcerias UCF – Saúde da Mulher e da Criança” e “Rede Nacional de Cuidados Continuados”.

Pelas 16h00 é apresentado o livro “Enfermagem Avançada”, da autoria dos enfermeiros especialistas do CHS Diana Varela e Júlio Belo, a que se segue uma visita cultural à Galeria Municipal do Banco de Portugal. 

Amanhã, as Jornadas de Enfermagem de Setúbal prosseguem com uma conferência sobre “Segurança do Doente: indicadores de gestão”, seguida de um painel de comunicações livres, para dar lugar à discussão sobre “Interdisciplinaridade na Segurança do Doente”.

“A Formação e a Investigação no Desenvolvimento Profissional”, “Contributos das Tecnologias de Informação para a Investigação”, “Modelo de Desenvolvimento Profissional” e “IDEUS – Um Modelo Científico de Supervisão Clínica” são outros dos temas a abordar. 

O encerramento do encontro decorre entre as 15h50 e as 17h00 de amanhã, com um moscatel de honra no Fórum Municipal Luísa Todi.

No decorrer dos dois dias das 4.as Jornadas de Enfermagem do Centro Hospitalar de Setúbal, a comissão a comissão organizadora convida ainda os profissionais do setor a analisar e refletir sobre o papel atual do enfermeiro e quais as ambições da classe para o futuro.

Partilhe esta notícia