Nas últimas semanas, a Câmara Municipal realizou diversas ações com vista à eliminação de uma lagarta conhecida por processionária do pinheiro.

Trata-se de uma espécie que devido aos pelos urticantes causa problemas de alergias, que podem ter consequências graves na pele, globo ocular e aparelho respiratório.

“As intervenções consistiram num tratamento químico à base de pulverização com inseticida nos locais onde se verificou a presença da lagarta e microinjeções em pinheiros com inseticida, e decorreram em vários locais púbicos do concelho, principalmente na proximidade de estabelecimentos de ensino”, explica a autarquia em comunicado, acrescentando que apesar de a autarquia já ter efetuado um tratamento preventivo contra esta lagarta em setembro do ano transato “agora houve necessidade de se reforçar a medida, por se ter verificado um desenvolvimento acima do normal”.

Partilhe esta notícia